Prefeito e vice de Alpestre afastados por denuncia de corrupção

Com apoio da Brigada Militar, o Ministério Público do RS cumpriu mandados de afastamento do prefeito, o vice-prefeito, os secretários da Fazenda e de Obras, dois assessores jurídicos e outros dois servidores da administração municipal de Alpestre, no Norte do Rio Grande do Sul. Por 180 dias, eles não podem exercer seus cargos junto à administração municipal. Os valores dos contratos fraudados estão estimados em R$ 10 milhões até o momento. Desde 2013 – na primeira gestão do atual prefeito –, havia direcionamento de licitações para empresas que pagavam propina. A propina variava até 15% dos valores dos contratos, especialmente para compra de máquinas pesadas e pavimentação asfáltica. Além das licitações, o esquema também atuava a partir do fracionamento de compras, para que não houvesse necessidade de concorrência. Compras de peças de máquinas eram realizadas até chegar ao valor de R$ 8 mil, para evitar a necessidade de realização de licitações. Com isso, empresas do ramo eram favorecidas – sempre a partir do pagamento de propina.Na cidade todos já comentavam que há muito tempo os políticos estavam “ganhando rios de dinheiro”.

Comentários

POSTAGENS MAIS VISITADAS