Justiça aceita pedido da Artecola para recuperação judicial

A Justiça autorizou o pedido de recuperação judicial da Artecola Química. A dívida chega a R$ 790 milhões, considerando as seis empresas do grupo. A Artecola terá 60 dias para apresentar o plano de recuperação judicial. Se aprovado pelos credores, vai depois para homologação da Justiça para entrar em execução. A Artecola tem sede em Campo Bom e havia contratado a consultoria Iwer para reestruturar o negócio. O grupo sofreu descapitalização com a MVC, empresa na qual a Artecola era sócia da Marcopolo, de Caxias do Sul. Enfrentou problemas no cumprimento de contratos públicos para construção de 208 creches. Paralisou obras e argumentou falta de pagamento por parte dos governos. Em março do ano passado, a empresa anunciou o encerramento das atividades da Arteflex. Produzia calçados e fazia parte do grupo Artecola. Fechou uma fábrica em Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul, e outra em Itanhandu, Minas Gerais.

A Artecola é também um dos principais fornecedores do setor moveleiro, por meio da divisão química. Produzindo adesivos, fitas de borda e produtos para o setor automotivo e de calçados. Foi considerada a mais internacionalizada do Brasil entre as que registram faturamento anual de até R$ 1 bilhão. Em novembro do ano passado inaugurou um Centro de Inovação e Tecnologia (CIT).

Comentários

POSTAGENS MAIS VISITADAS