Eleições na Itália: O ex-premiê Silvio Berlusconi que aglutinou partidos de centro-direita deve vencer

A coalizão de centro-direita que une o ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi com outros partidos de extrema-direita desponta como vencedora das eleições gerais na Itália, segundo pesquisa de boca de urna divulgada pelo instituto Piepoli.

Citada pela agência Associated Press, a estimativa aponta a coalizão de direita com 33% a 36% dos votos, comparada com 29,5% a 32,5% do partido Movimento 5 Estrelas (M5E). O percentual obtido pela coalizão de direita, se confirmado, não seria suficiente para formar um governo.

Se as pesquisas se consolidarem, o M5E, liderado por Luigi Di Maio será o partido mais votado das eleições, visto que a coalizão de direita reúne três partidos.

Já a coalizão de centro-esquerda, liderada pelo Partido Democrático, de Matteo Renzi, recebeu entre 24,5% e 27,5% dos votos, segundo a pesquisa. A margem de erro do levantamento é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.

De acordo com pesquisa boca de urna citada pela Reuters, a coalizão de centro-direita deve obter entre 225 a 265 assentos na Câmara, o M5E entre 195 a 235 e a coalizão de centro-esquerda entre 115 a 155. Para garantir a maioria e formar o governo, é necessário o mínimo de 316 assentos.

A votação foi encerrada às 23 horas de Roma (19 horas de Brasília), e foi marcada por longas filas e pelo clima de indecisão dos eleitores. De acordo com o Ministério do Interior, a participação no pleito foi de 71,48% dos eleitores, uma queda se comparado com o ano de 2013, quando 75% dos eleitores participaram da votação. Na Itália a votação não é obrigatória. As informações são do G1

Comentários

POSTAGENS MAIS VISITADAS