PSDB confirma Alckmin e Ana Amélia


Candidata a vice, a senadora Ana Amélia abriu seu discurso na convenção nacional do PSDB, hoje, em Brasília, respondendo às críticas que têm recebido pela aliança com o PSDB e o Centrão:

- A régua moral de Geraldo Alckmin é a mesma que sempre usei no Senado. A do zelo pelo gasto público.

Ana Amélia não pode comparecer a convenção do partido no RS. Mas gravou um vídeo. "Tomei a decisão de aceitar compor a chapa majoritária para a Presidência da República ao lado do governador Geraldo Alckmin. Não foi uma decisão fácil, tive a coragem e abrir mão de um mandato à reeleição ao Senado quase certa para um resultado eleitoral incerto", disse.

Na convenção do PSDB, Ana Amélia recebeu muitos elogios. Foi chamada de " vice dos sonhos".

- Nunca usei auxílio-moradia, porque moro na minha casa. É isso que o contribuinte brasileiro quer, um governo austero, um governo cuidadoso, disse a senadora.

Alckmin fechou aliança com partidos do chamado "Centrão" (DEM, PP, PR, PRB e SD), além de outras três legendas: PTB, PSD e PPS. Segundo o primeiro-vice-presidente do PSDB e coordenador da campanha, Marconi Perillo, os apoios garantirão 45% do tempo de televisão ao candidato tucano.
Em seu primeiro discurso como candidato, Alckmin disse que aceitava a indicação com "humildade e senso de responsabilidade".

Ele afirmou que o país passa por um momento grave, citou o desemprego e a corrupção, e disse que "não há tempo a perder".

- Aceito ser candidato à Presidencia da República. Sou candidato para buscar um mandato que pode ser resumido em uma frase: Vamos mudar o Brasil e devolver aos brasileiros a dignidade que lhes foi roubada, discursou Alckmin.






Comentários

POSTAGENS MAIS VISITADAS