PT segue desafiando a justiça e registra candidatura de Lula à Presidência

O PT (Partido dos Trabalhadores) registrou no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), nesta 4ª feira (15.ago.2018), Luiz Inácio Lula da Silva como candidato a presidente e Fernando Haddad como vice. Os documentos do pedido de registro foram protocolados às 17h12 e foram os últimos a ser entregues entre os 13 candidatos ao Planalto.

O PT apresentou certidões sem antecedentes criminais expedida por São Paulo.De acordo com a Resolução número 23.548 do tribunal, editada no final de 2017, entre a documentação necessária para formalizar a candidatura, estão certidões criminais emitidas pela Justiça Federal de 1ª e 2ª instâncias, onde "o candidato tenha o seu domicílio eleitoral". Ocorre que Lula tem domicílio eleitoral em São Bernardo do Campo, no Estado de São Paulo, e a condenação que o coloca na mira da lei da Ficha Limpa é do Paraná, confirmada, depois, pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre. Ambas, portanto, fora do seu domicílio eleitoral.

A esculhambação que o PT quer proporcionar no processo eleitoral brasileiro deve durar cerca de 15 dias até que a justiça ponha fim a tentativa de Lula concorrer.

A ministra gaúcha Rosa Weber afirmou na noite desta terça-feira (14), depois de tomar posse na presidência do Tribunal Superior Eleitoral, que uma candidatura que não sofrer impugnação (questionamento) pode ser indeferida "de ofício" pelo ministro relator, isto é, sem necessidade de abertura de processo e de julgamento pelo plenário.

Com Lula registrado como candidato, os próximos capítulos da “novela” sobre o registro do petista devem ocorrer nos próximos dias. O TSE tem até o dia 18 para publicar o edital de candidaturas.

Caso os planos petistas de colocar Lula na urna acabem frustrados, o partido tem até o dia 17 de setembro para trocar a chapa, mesmo prazo que o TSE tem para decidir sobre a inelegibilidade dos candidatos. O PT acredita que até o dia 10 de setembro a Justiça Eleitoral já tenha uma resposta sobre a situação do ex-presidente.

Em carta aos brasileiros, o ex-presidente Lula, que está preso desde abril, afirma que “é vítima de uma caçada judicial e que já está registrada na história”.

Haverá um enxurrada de pedidos de impugnação. Dois deles já estão protocolados.

Além do pedido do candidato a deputado federal pelo DEM de São Paulo e um dos coordenadores do Movimento Brasil Livre, Kim Kataguiri, o ator e também candidato a deputado federal Alexandre Frota (PSL) entrou com uma ação para barrar o registro do petista no TSE.

Comentários

POSTAGENS MAIS VISITADAS