Socorro a estados e municípios custará R$ 90 bilhões

A ajuda do governo federal para o pagamento de dívidas de estados e municípios com a União terá impacto de R$ 90,3 bilhões nas contas públicas ao longo de três anos, de 2017 a 2019. O valor é quase o dobro do gasto em investimentos em 2017 (R$ 46 bi), importante para a retomada econômica. As informações estão em relatório de auditoria da dívida pública feita pelo Tribunal de Contas da União.

Os estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Alagoas e a capital paulista respondem por 90% desse rombo. O presidente Michel Temer sancionou em 2016 lei que alongou o prazo de pagamento da dívida de estados e municípios. Esse custo será de R$ 53,1 bilhões. Em 2017, passou avigorar o regime de recuperação fiscal dos estados — a despesa vai ser de R$ 37,2 bilhões. 

Mesmo tratada como dívida, e em muitos casos oriunda de má gestão, o que é preciso ficar claro que o dinheiro que o governo federal vai usar para "ajudar" os municípios é dinheiro gerado pelos próprios municípios, que mandam para Brasília todo os meses a maior fatia da tributação que é paga pelo cidadão.


Comentários

POSTAGENS MAIS VISITADAS