Pular para o conteúdo principal

Tem novidade no mercado publicitário de Caxias: a Macaw

Tem novidade de peso no mercado da comunicação da Serra Gaúcha. As caxienses Case Gestão de Marcas e Mfischer Gestão de Marketing uniram forças e agora são uma só: a Macaw Marketing Vivo. A nova marca já nasce como uma das principais agências da região, com 143 clientes ativos e um time de 25 funcionários. O investimento estimado da fusão é de R$ 500 mil.

A Macaw conta com quatro diretores, sendo que dois vieram da Mfischer - Maurício Fischer Costa e Marcelo Nichele – e duas eram da Case – Carla Segalla de Lima e Renata Sikorski. A mudança para a nova sede está prevista para ser finalizada em agosto. A nova agência vai ocupar uma sala de 230 metros quadrados no Olavo Bilac Corporate e deve contratar cinco novos colaboradores até o final do ano.

Entre os pilares de atuação da Macaw estão as estratégias de planejamento e resultado, o marketing digital e o design inovador. A cartela de clientes da Macaw abrange marcas relevantes da região, como a Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC), a Câmara de Dirigentes Lojistas de Caxias do Sul (CDL), a Fundação Marcopolo e a Tudo em Grãos. A expectativa de faturamento da Macaw para 2020 é de R$ 3 milhões. A empresa também pretende ampliar intensamente a sua atuação fora do Estado e ser referência nacional em marketing criativo até 2025.



A diretoria da Macaw:

Carla Segalla de Lima (Diretora de Relacionamento) é publicitária, pós-graduada em Comunicação Organizacional e possui MBA em Branding. Com vivência na área da comunicação há mais de 15 anos em empresas da Serra Gaúcha, Carla participou também como voluntária da ARH Serrana, onde foi agraciada com o prêmio Destaques do Ano da entidade por um projeto voltado ao endomarketing desenvolvido na empresa Express Restaurantes Empresariais, onde atuou como líder da área de comunicação por 8 anos. Em 2015, fundou a agência de comunicação Case Gestão de Marcas, empresa que cresceu mais de 80% em 2018.

Maurício Fischer Costa (Diretor de Negócios e Planejamento) é publicitário, especialista em marketing e pós-graduado em planejamento estratégico e marketing internacional pela University of La Verne (USA). Conta ainda com um MBA em Gestão Empresarial pela FGV. Maurício iniciou sua carreira aos 16 anos pelo design, mas ampliou os seus horizontes ao conhecer mais profundamente o marketing e suas possibilidades. Aos 20 anos, coordenava o setor de marketing de uma indústria de médio porte e aos 24 fundou a Mfischer Gestão de Marketing, empresa que completou cinco anos de mercado com crescimento médio de 98% ao ano e empregando mais de 20 colaboradores.

Renata Sikorski (Diretora de Operações) é publicitária e atua há mais de 12 anos no mercado de comunicação e design gráfico. Seu portfólio conta com a criação de mais de 200 marcas e o desenvolvimento de diversos projetos para grandes empresas da região. Em 2017, entrou como sócia na Case Gestão de Marcas.

Marcelo Nichele (Diretor Administrativo) é administrador, possui pós-graduação de Especialização em Marketing (UCS/UFRGS), em Pedagogia para o Ensino a Distância (UCS/UFMT), em Gestão Universitária (UCS), mestrado em Administração e Marketing Estratégicos (UCES/ULBRA) e doutorado em Administração (UCES/PWU). Iniciou sua carreira no ramo de serviços aos 14 anos, mas se desenvolveu profissionalmente trabalhando em empresas atacadistas. Foi professor universitário no CESF e na UCS, onde também foi coordenador do curso de Pós-graduação de Especialização em Marketing e Coordenador de Inovação e Desenvolvimento Tecnológico. É ex-diretor Administrativo do APL Metal Mecânico e Automotivo da Serra Gaúcha - APL MMeA, ex-presidente da Sociedade Incubadora Tecnológica de Caxias do Sul - ITEC, ex-presidente executivo e atual presidente do Conselho Deliberativo da Associação dos Administradores da Região Nordeste do RS (AANERGS)

Postagens mais visitadas deste blog

Gleisi Hoffmann, a senadora dos olhos verdes do PT tinha um amante

Em delação premiada, o advogado Alexandre Correa Romano, da Odebrecht, contou para a Polícia Federal como manteve tórrido romance com Gleisi num hotel de luxo dos Alpes da Suíça. Lá onde o calor dos corpos costuma afastar o frio, Gleisi Hoffmann, a senadora dos olhos verdes do PT, entregou seu coração ao amante. E Paulo Bernardo, o marido traído, ficava em Brasília, seja como ministro do Planejamento, seja ocupando a cadeira principal do Ministério das Comunicações, enquanto sua estrela predileta flutuava em na realização de suas fantasias eróticas. O jornalista Mino Pedrosa conta em detalhes escandalosos as razões que estão por trás do apelido que a Odebrecht aplicou na senadora Gleisi Hoffman No rastro do advogado Alexandre Correa Romano, a Polícia Federal encontrou um flat que era utilizado para guardar dinheiro e encontros clandestinos e amorosos. Segundo documentos da Operação Lava Jato, o flat fica na rua Jorge Chamas, 334, apartamento 44, em São Paulo. Romano recebia hósp

Grupo Doha apresenta detalhes do porto de Arroio do Sal

Foi apresentado nesta sexta-feira(14) para um pequeno grupo de autoridades, empresários e corretores de imóveis em Arroio do Sal, o projeto de construção do novo porto marítimo do litoral norte do RS. Um grupo de investidores russos, do Grupo Doha Investimentos e Participações SA, vai construir o porto, em Arroio Seco/Arroio do Sal. Cerca de 25 mil empregos diretos e indiretos deverão ser gerados a partir da operação do porto. Os empreendedores russos têm 1 bilhão de dólares, para investir. O dinheiro já está garantido. A ideia é aproximar o comércio brasileiro da União económica euro-asiática. Um mercado comum que abrange 170 milhões de pessoas e significa um PIB da ordem dos US$ 2,2 trilhões de euros. Atualmente, a organização é composta pela Armênia, Bielorrússia, Cazaquistão, Quirguistão e Rússia. O empreendimento vai modificar sobremaneira a realidade dos municípios do litoral norte, sem contar a valorização imobiliária prevista no entorno.

Fim da cobrança por marcação antecipada de assento em aeronaves depende agora da Câmara

Passou no Senado e agora foi para a Câmara Federal o projeto que proíbe que companhias aéreas cobrem pela marcação antecipada de assento em aeronaves. O conteúdo da matéria foi exposto pelo senador Jorge Viana (PT-AC) durante a Ordem do Dia. Ele afirmou que a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), responsável pelo setor, estava despreocupada com a cobrança. A proposta, de autoria do senador Reguffe (sem partido-DF), foi aprovada em votação simbólica. Se for aprovado pelos deputados e sancionado pela Presidência, será obrigatória a marcação gratuita. Caso a regra não seja cumprida, uma cobrança de multa será realizada. Neste ano, as companhias aéreas Gol, Latam e Azul Linhas Aéreas decidiram cobrar pelo assento. Pelos preços estabelecidos pelas empresas, o serviço chegará a custar R$ 25 para o consumidor.