Vendas no varejo caem 30,5% em maio, segundo ICVA

Afetadas pela propagação da covid-19, as vendas no varejo brasileiro caíram 30,5% em maio, descontada a inflação, em comparação com o mesmo mês do ano passado, de acordo com o Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA). Em termos nominais, que espelham a receita de vendas observadas pelo varejista, o ICVA recuou 29,5 %.

O calendário prejudicou levemente maio deste ano em comparação com maio de 2019. Sendo assim, o ICVA deflacionado com ajuste de calendário registrou queda de 29,4% e 28,3% em termos nominais.

Dividindo por três grandes setores, temos: bens duráveis, -31,6%; bens não duráveis, -1,1%; serviços, -16,1%. Alguns ramos apresentaram recuperação, como materiais de construção, +5,5%, e supermercados, +16,1%. Os que mais perderam até agora: vestuário, -98.7%; bares e restaurantes, -60,4%; postos de gasolina, -33,8%.

Todas as regiões apresentaram queda em relação a maio de 2019. Segundo o ICVA deflacionado com ajuste de calendário, a região Sudeste apresentou a maior queda em maio de 2020: -34,2%. Na sequência aparecem as regiões Nordeste (-31,4%), Norte (21,7%), Centro-Oeste (-19,2%) e Sul (-17,3%).

Pelo ICVA nominal – que não considera o desconto da inflação – com ajustes de calendário, o destaque também foi a região Sudeste: (-32,8%). Em seguida aparecem: Nordeste (-30,2%), Norte (-18,9%), Centro-Oeste (-18,5%) e Sul (-16,4%).

No entanto, comparado a abril, já há uma recuperação em todas as regiões, com exceção da região Norte que apresentou comportamento similar ao mês anterior.

POSTAGENS MAIS VISITADAS