Venda de vinhos gaúchos cresce 66,4%. Faturamento das vinícolas dobram

Vinhos têm Conservantes? - Winepedia

O vinho brasileiro é um dos produtos que mais tem se beneficiado das mudanças de hábito da população brasileira por conta da pandemia do coronavírus. No primeiro semestre do ano as vendas de vinhos finos do Rio Grande do Sul, responsável por 90% da produção nacional, cresceram 66,4% na comparação com os primeiros seis meses de 2019. No auge das medidas de restrição contra a Covid-19, de abril a junho, o incremento foi ainda maior, de 86,4%, em relação ao mesmo período do ano passado.

Enquanto isso, de janeiro a junho, as vendas dos vinhos importados cresceram apenas 8% ante o mesmo período do ano passado.

As informações levam em conta a base de dados do Cadastro Vinícola, mantido por meio de parceria entre a União Brasileira de Vitivinicultura (Uvibra), Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e Secretaria de Agricultura do Rio Grande do Sul.

O consumo percapita já chega a 2,81 litros de vinhos, em média. O número representa um acréscimo de 72% em relação ao primeiro trimestre de 2020. É um recorde para uma indústria que historicamente ficou estacionada em um consumo inferior a 2 litros per capita, aponta a Ideal Consulting.

O editor recebeu informações de que há vinícolas que dobraram seu faturamento previsto. Algo em torno de R$ 40 milhões para R$ 90 milhões no último mês

POSTAGENS MAIS VISITADAS