Banalização do impeachment

O tema volta à tela, agora pelo pedido de impeachment do prefeito de Bento Gonçalves. Tentaram em Caxias do Sul, tentaram em Porto Alegre, mas basta buscar o assunto em todo o país que se irá constatar uma banalização do processo de impeachment.

No governo federal, a partir do Presidente Collor, todos os demais sofreram pedidos de impeachment. A atual chuva de pedidos de impeachment está demonstrando o oportunismo que impera na política brasileira. Ao que parece há uma banalização que não contribui com a democracia brasileira e nem para a melhora das condições do país.

Impeachment sem crime é uma farsa para esconder um golpe. Para esconder interesses particulares, para destilar o ódio de desafetos que não foram contemplados com cargos públicos, ou que perderam as eleições pela vontade da maioria dos eleitores. A política brasileira parece não conviver bem com a estabilidade de governos e procura tratar os seus desacordos com propostas de rupturas.

Conviver com divergências estão cada vez mais difíceis na atualidade.

Espera-se zelo das instituições para o enfrentamento dos reais desafios impostos as gestores públicos, e que a banalização do impeachment,como moeda política para barganhas, seja sim considerada crime contra a democracia. Golpismos de várias matizes!

Postagens mais visitadas deste blog

Gleisi Hoffmann, a senadora dos olhos verdes do PT tinha um amante

Fim da cobrança por marcação antecipada de assento em aeronaves depende agora da Câmara

Grupo Doha apresenta detalhes do porto de Arroio do Sal