Moro será ministro do STF

O presidente Jair Bolsonaro afirmou neste domingo que vai indicar o ministro da Justiça, Sergio Moro, para a próxima vaga disponível no Supremo Tribunal Federal (STF). “Fiz um compromisso porque ele abriu mão de 22 anos de magistratura. Eu falei: a primeira vaga que tiver lá está à sua disposição. Acho que a nação toda do Brasil vai aplaudir um homem desse perfil no Supremo”, disse. O ministro Celso de Mello, decano do STF, vai se aposentar em novembro do ano que vem. O anúncio de Bolsonaro ocorre dias depois de Moro sofrer um revés no Congresso, que aprovou a transferência do Coaf para o Ministério da Economia.

Apesar de não ser tão surpresa assim, o anúncio de Bolsonaro deixa Moro em situação constrangedora, dá impressão que é uma compensação. 

Moro terá de esperar até novembro de 2020, quando o decano Celso de Mello atinge a idade limite para aposentadoria compulsória. A outra vaga será aberta em julho de 2021, quando Marco Aurélio Mello completa 75 anos.

A verdade é que Moro tem dado sinais de que não está confortável no cargo que ocupa. Não é político, e não tem se adaptado tão facilmente assim ao jogo político. Acostumado a dar ordens e a decidir o futuro dos réus que julgou em sua passagem por Curitiba, o ministro sofre com as confusões internas no governo e com o boicote do Congresso a seu pacote anticrime. No decreto das armas, Bolsonaro fez mudanças sem consultar o ministro, depois de ele ter aprovado uma versão mais branda. Perder o Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) para o Ministério da Economia, por exemplo, poderia ser uma questão menor, já que o governo é o mesmo, não fosse sua convicção de que a mudança é essencial para o combate aos crimes de colarinho branco. São exemplos que o jogo político exige de alguém que não tem tanto "jogo de cintura" assim.

Postagens mais visitadas deste blog

Gleisi Hoffmann, a senadora dos olhos verdes do PT tinha um amante

Fim da cobrança por marcação antecipada de assento em aeronaves depende agora da Câmara

Grupo Doha apresenta detalhes do porto de Arroio do Sal