Relator da Previdência fecha o texto e deixa para Estados e municípios ter que negociar com deputados

O relator da reforma da Previdência, Samuel Moreira (PSDB-SP) vai excluir Estados e municípios do texto e abrirá mão de mudanças nos benefícios pagos a idosos carentes e na aposentadoria rural. Ele deve manter o tempo mínimo de contribuição de 15 anos para mulheres e reduzir a idade mínima de professoras para 57 anos. Mudanças trazem problemas para Estados e municípios. Fará com que governadores e prefeitos tenham que barganhar com deputados o apoio antes da votação em plenário.

A inclusão ou não de estados e municípios na reforma é um dos pontos de maior atrito entre a equipe econômica e parlamentares, que não querem arcar com o desgaste de aprovar mudanças nas regras de aposentadorias de funcionários públicos estaduais e municipais. Samuel Moreira não aguentou a pressão.

Na tarde desta quarta-feira, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), ressaltou que a inclusão de estados e municípios, por emenda no plenário da Casa, é "uma questão política".

— Na hora da votação se apresenta uma emenda reincluindo os governadores. Até a votação do plenário nós podemos construir esse acordo. Então nós temos o interesse de incluir os estados. Mas é uma questão política — disse Maia.

Postagens mais visitadas deste blog

Gleisi Hoffmann, a senadora dos olhos verdes do PT tinha um amante

Fim da cobrança por marcação antecipada de assento em aeronaves depende agora da Câmara

Grupo Doha apresenta detalhes do porto de Arroio do Sal