Previdência passa em comissão, mas lobbies pressionam por alterações

Por 36 votos a 13, a Comissão Especial da Câmara que analisa a reforma da Previdência aprovou ontem texto-base apresentado pelo relator, Samuel Moreira (PSDB-SP). A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) estabelece idade mínima de 65 anos para homens e 62 para mulheres, com tempo mínimo de contribuição de 20 e 15 anos, respectivamente. Pelo texto, a aposentadoria por tempo de contribuição acaba. Sob forte lobby de algumas categorias, as novas regras ainda podem ser modificadas – deputados analisavam, até a noite de ontem, alterações apresentadas pelas bancadas. Bolsonaro e lideranças do governo costuraram acordo que beneficia PMs e bombeiros, mas deixa de fora agentes das Polícias Federal, Rodoviária Federal, Legislativa e guardas municipais. A PEC segue para votação na Câmara, onde precisa de 308 votos e ainda pode ser modificada. A inclusão de Estados e municípios é um dos pontos que devem ser discutidos, agora em plenário. O ministro da Economia, Paulo Guedes, espera que texto seja votado antes do recesso, no dia 18

Postagens mais visitadas deste blog

Gleisi Hoffmann, a senadora dos olhos verdes do PT tinha um amante

Fim da cobrança por marcação antecipada de assento em aeronaves depende agora da Câmara

Grupo Doha apresenta detalhes do porto de Arroio do Sal