Coronavírus registra dois óbitos na saúde: Mandetta e Teich

Ministro da Saúde Nelson Teich pede demissão do governo - Dia Online
Em meio a pandemia do coronavírus, o Brasil registra duas trocas de ministros da saúde. Exatamente na pasta onde deveria haver tranquilidade, equilíbrio, convicções para o enfrentamento da gravidade do momento, há muita turbulência, insegurança e incertezas.

O Ministro da Saúde, Nelson Teich deixa o Ministério antes de completar um mês no cargo. Apesar de uma nota oficial do ministério dizer que ele pediu demissão, assessores da Saúde afirmaram que o médico foi demitido.

Mais tarde, em pronunciamento, Teich declarou: "A vida é feita de escolhas. E hoje eu escolhi sair". Ele não explicou, no entanto, por que tomou a decisão.

Nelson Teich tomou posse em 17 de abril após uma saída conturbada do seu antecessor, Madetta. Assim como Mandetta, Teich teve discordâncias com o presidente Jair Bolsonaro sobre as medidas para combate à Covid-19.

Há na gestão da pandemia da COVID-19 um alto de grau de “politização de decisões”. A política brasileira sempre foi mais letal do que qualquer vírus.

A demissão de Teich foi anunciada um dia após o ministro receber um ultimato de Bolsonaro para mudar o protocolo de orientação do Ministério da Saúde para uso da cloroquina no tratamento da covid-19

O Brasil passou nesta quinta-feira (14/05) a marca de 200 mil casos de infectados pelo coronavírus, segundo o mais recente boletim do Ministério da Saúde. Já em relação a óbitos, até esta quinta-feira, foram registradas 13.993 mortes pela doença, 844 delas nas últimas 24 horas.


Postagens mais visitadas deste blog

Gleisi Hoffmann, a senadora dos olhos verdes do PT tinha um amante

Fim da cobrança por marcação antecipada de assento em aeronaves depende agora da Câmara

Grupo Doha apresenta detalhes do porto de Arroio do Sal