Nova etapa da pesquisa revela subnotificação de nove por um no RS

​Giovanni si spegne a tre mesi dalla morte della sua amata Luisa. Era ex assessore e anima del paese
A subnotificação constatada nos resultados mostraria que, para cada um registrado, nove são desconhecidos.Com a margem de erro, essa relação fica entre quatro e 16. Das 4,5 mil pessoas entrevistadas e submetidas ao teste rápido para detectar a presença de anticorpos no organismo, 10 tiveram resultado positivo, sendo que quatro são moradoras de Passo Fundo. A nova etapa revelou aumento da prevalência de pessoas com anticorpos: 0,22% dos testados tiveram resultado positivo, enquanto na etapa anterior, o percentual foi de 0,13%. Apesar desse aumento, a prevalência ainda é considerada baixa.As conclusões também mostram que, para cada grupo de 454 habitantes, há uma pessoa infectada. Na primeira etapa esse número era de um para cada 2 mil e na segunda fase, de um para cada 769 habitantes. Outra informação que faz parte das metas do estudo é mostrar a real letalidade da covid-19. Com base nos dados oficiais, cruzando o número de infectados com o número de mortes, a letalidade é de 4%. A partir dos dados estimados a taxa fica em 0,42%. A pesquisa é aplicada em Canoas, Caxias do Sul, Ijuí, Passo Fundo, Pelotas, Porto Alegre, Santa Cruz do Sul, Santa Maria e Uruguaiana. Os dados que embasaram a divulgação desta quarta-feira foram coletados entre os dias 9 e 11 de maio e representam, segundo os pesquisadores, uma realidade de contaminação de duas semanas antes. Quando for concluída, com a última etapa de coletas entre 23 e 25 de maio, o estudo terá entrevistado e testado 18 mil pessoas. A pesquisa gaúcha foi financiada pela Unimed Porto Alegre, o Instituto Cultural Floresta e o Instituto Serrapilheira, do Rio.

Postagens mais visitadas deste blog

Gleisi Hoffmann, a senadora dos olhos verdes do PT tinha um amante

Fim da cobrança por marcação antecipada de assento em aeronaves depende agora da Câmara

Grupo Doha apresenta detalhes do porto de Arroio do Sal