O que leva um ministro a insistir em se manter no cargo, não pedir demissão, quando seu chefe o expõe a humilhações públicas?

Nelson Teich, de gestor “técnico” a “tutelado por militares ...
No caso do ex-ministro Luiz Henrique Mandetta , ele aguentou alguns meses de agressões públicas do presidente com a seguinte explicação para seus interlocutores próximos: "Estou no meio de uma guerra contra a pandemia do coronavírus. Isso é mais importante do que as frases do presidente”. Mandetta pode ter aguentado para não se deixar sair menor do que entrou.
Bolsonaro abriu guerra com o substituto de Mandetta, simplesmente porque o novo ministro declarou não haver comprovação científica para a eficácia da cloroquina no combate ao coronavírus.
É aí, no caso de Nelson Teich, que fica mais difícil responder.


Postagens mais visitadas deste blog

Gleisi Hoffmann, a senadora dos olhos verdes do PT tinha um amante

Fim da cobrança por marcação antecipada de assento em aeronaves depende agora da Câmara

Grupo Doha apresenta detalhes do porto de Arroio do Sal