Brasileiros compraram 28% mais litros de vinho entre 2019 e 2020




A pandemia causada pelo novo coronavírus cancelou os gastos de muitos brasileiros com bares, restaurantes e viagens. Por outro lado, outra categoria de entretenimento cresceu: a de vinhos.

Segundo a Wine Intelligence, empresa de pesquisas no setor, o consumo da bebida cresceu no país mesmo em um ano de incertezas econômicas.

Cerca de 3 milhões de consumidores regulares de vinho (que bebem ao menos uma vez por mês) foram adicionados de 2019 para 2020. Foi um aumento de 8,3%, resultando em 39 milhões de consumidores brasileiros. Em 2010, o país tinha 22,4 milhões de pessoas com esse perfil.

Esses regulares também beberam mais em 2020. Em litros vendidos, a alta foi de 28% sobre 2019 e atingiu o recorde histórico de 200 milhões de litros.

Negócios dos mais diversos portes que atuam no setor de vinhos acompanharam o aumento no consumo, refletido nas vendas. Depois de um ano com saldo positivo, as empresas projetam resultados ainda melhores em 2021.

Há espaço para mais crescimento. O Brasil ocupa o 74º lugar no mundo no ranking de consumo de vinho per capita, segundo a Wine Intelligence. Somando os 39 milhões de consumidores regulares aos 44 milhões que bebem vinho de forma irregular, temos cerca de 40% da população brasileira.

O Brasil já tem a terceira maior população online compradora de vinhos em termos absolutos (10,6 milhões), perdendo apenas para China (27,3 milhões) e Estados Unidos (19,3 milhões).

(Fonte: Infomoney).

Postagens mais visitadas deste blog

Gleisi Hoffmann, a senadora dos olhos verdes do PT tinha um amante

Fim da cobrança por marcação antecipada de assento em aeronaves depende agora da Câmara

Grupo Doha apresenta detalhes do porto de Arroio do Sal