Fica quieta Luislinda ! é melhor.

Existem os ministros insensatos, existem os ministros sem noção e existe a ministra Luislinda Valois. Titular dos Direitos Humanos, ela apresentou um pedido inusitado. Queria furar a regra do teto constitucional para acumular vencimentos e receber R$ 61,4 mil por mês.

Como ex-desembargadora, Luislinda tem direito a uma aposentadoria de R$ 30,4 mil brutos, paga pelo Tribunal de Justiça da Bahia. O cargo que ela ocupa no governo oferece salário de R$ 30,9 mil brutos.

A Constituição estabelece que nenhum servidor pode receber mais do que o subsídio dos ministros do Supremo. Por isso, o contracheque da ministra é mordido pelo chamado abate-teto. Nos últimos meses, o desconto foi de R$ 27,6 mil.Somando a fatia intocada do salário à generosa aposentadoria do Judiciário, Luislinda ainda recebe R$ 33,7 mil brutos.

Mesmo assim, a ministra se considera desafortunada. No requerimento revelado pelo jornal "O Estado de S. Paulo", ela se queixou do corte e afirmou que sua situação "se assemelha ao trabalho escravo".

Filiada ao PSDB, Luislinda passou o Dia de Finados tentando defender o indefensável ao ponto de pedir o arquivamento do pedido de acúmulo de salários. .
À rádio CBN a tucana argumentou que é obrigada a "se apresentar trajada dignamente". "É cabelo, é maquiagem, é perfume, é roupa, é sapato, é alimentação. Se eu não me alimentar, eu vou adoecer e aí vou dar trabalho para o Estado", disse.

Comentários

POSTAGENS MAIS VISITADAS