“Não há como ter previsão de alta”, diz médico de Bolsonaro

O médico Antônio Luiz Macedo, do hospital Albert Einstein, afirmou, hoje, que “não há como ter previsão de alta” do presidente da República, Jair Bolsonaro. Segundo ele, o intestino do paciente voltou a funcionar após piora.

Na segunda passada, Bolsonaro foi submetido a uma cirurgia para a retirada da bolsa de colostomia usada desde setembro do ano passado após levar uma facada em Juiz de Fora (MG). O presidente fez, ontem, uma tomografia de abdômen que descartou complicações cirúrgicas. A recuperação continua com sessões de fisioterapia e medidas de prevenção de trombose venosa. As visitas ao presidente seguem restritas.

Comentários

POSTAGENS MAIS VISITADAS