Pular para o conteúdo principal

Mudança sem ruptura: Parte III - Bento uma das cidades com melhor estrutura em saúde pública do país

A política é feita por pessoas, mas mais do que isso, é feita de ideias. Pessoas vêm e vão, afinal nossa vida é finita e muito curta, mas as ideias podem persistir por gerações. É por isso que é importante que, além de conhecer a história, a personalidade e o caráter dos nossos políticos, você descubra quais são os posicionamentos do seu político e quais as bases desses posicionamentos. Em ano eleitoral certamente uma das bandeiras políticas a serem mais empunhadas é a saúde. Usar a saúde pública como instrumento político é muito ruim. Valores individuais e coletivos nem sempre andam em sintonia.

Houve um tempo em Bento Gonçalves em que a saúde pública ia de mal a pior. Unidades de saúde de lata. UPA abandonada. Terceirizados em greve. Atendimento precário. Médicos desistindo. Enfim, a história foi escrita, basta buscar a informação correta. Bento Gonçalves hoje tem uma das melhores estruturas em saúde pública do país. Unidades de saúde que eram para ser de lata, viraram unidades de alvenaria, estruturadas e com atendimento completo. Um recente levantamento publicado pelo Bom Dia Brasil da Rede Globo mostrou que quase 80 Unidades de Pronto Atendimento no país nem saíram do papel. Ao todo, 136 UPAs estão prontas, mas fechadas, nas contas do Ministério da Saúde. As razões são diferentes. Entre elas: falta de dinheiro do município, interrupção nos repasses do governo federal ou do estado pela ausência de alguma documentação exigida. Mas a consequência é a mesma: pacientes que não encontram atendimento. Em Bento, a gestão do prefeito Guilherme Pasin, herdou uma UPA abandonada, cheia de problemas, cujo obra apresentou uma série de irregularidades. Mas, com trabalho e responsabilidade ela foi aberta em 2015. De lá para cá, o número de pacientes atendidos só aumenta, e os elogios pelo atendimento também. A UPA em pouco tempo se tornou referência no atendimento, tanto que até que tem plano de saúde particular, opta pelo atendimento lá. Sete novos postos de saúde foram abertos nos últimos 5 anos. A rede toda tem hoje 29 postos de atendimento. Alguém certa vez disse. “ Vim morar pra cá, porque aqui eles me buscam em casa e me levam até a UPA tudo de graça”. É a mais pura verdade.

Na Zona Norte, o postinho de São Roque virou Pronto Atendimento 24h. A prefeitura implantou o novo Centro de Especialidades Odontológicas, Laboratório de Patologia e Análises Clínicas, o laboratório de imagens Raio X digital, o Laboratório de Oftalmologia em parceria com a sociedade. O programa Remédio para Todos, do governo municipal. descentralizou a distribuição de medicamentos com 05 novas farmácias públicas completas. Hoje não falta remédio para ninguém.

A criatividade e a parceria também estão possibilitando que as obras do Complexo Hospitalar avancem. No momento, estão sendo feitos o revestimento externo e a instalação de esquadrias na torre de internação, além da construção do grande Bloco Cirúrgico. Em breve o tão esperado hospital público estará finalizado. Demorou? Sim demora, mas é feito com responsabilidade, com planejamento e respeito ao dinheiro público. Onde mais se constrói hospital no Estado?

Bento foi uma das primeiras cidades a adotar uma inovadora forma de pagamento com a inteligência da gestão patrimonial. Parte do pagamento das obras desta fase do complexo de saúde foi feito com a dação de imóveis considerados inservíveis no nosso inventario patrimonial, a outra parte com recursos próprios. Gestão inovadora e resolutiva.

Como gestor pleno da saúde, o município tem autonomia definir onde e como gastar os recursos recebidos do Governo Federal, como tem a liberdade de trabalhar uma política pública de saúde voltada para a realidade local. O hospital Tacchini tornou-se grande parceiro do município que ampliou a contratação de serviços. Hoje o pobre é atendido no mesmo consultório onde o rico também é. Em oito anos a prefeitura aumentou em cerca de 13 MILHÕES de reais o contrato que tem com o Tacchini. Responsabilidade com planejamento e o compromisso com o resultado.

Se é verdade que Bento pode mais, que há muito por fazer, é preciso reconhecer que a população tem muito com que se orgulhar e deve seguir neste caminho.



Postagens mais visitadas deste blog

Grupo Doha apresenta detalhes do porto de Arroio do Sal

Foi apresentado nesta sexta-feira(14) para um pequeno grupo de autoridades, empresários e corretores de imóveis em Arroio do Sal, o projeto de construção do novo porto marítimo do litoral norte do RS. Um grupo de investidores russos, do Grupo Doha Investimentos e Participações SA, vai construir o porto, em Arroio Seco/Arroio do Sal. Cerca de 25 mil empregos diretos e indiretos deverão ser gerados a partir da operação do porto. Os empreendedores russos têm 1 bilhão de dólares, para investir. O dinheiro já está garantido. A ideia é aproximar o comércio brasileiro da União económica euro-asiática. Um mercado comum que abrange 170 milhões de pessoas e significa um PIB da ordem dos US$ 2,2 trilhões de euros. Atualmente, a organização é composta pela Armênia, Bielorrússia, Cazaquistão, Quirguistão e Rússia. O empreendimento vai modificar sobremaneira a realidade dos municípios do litoral norte, sem contar a valorização imobiliária prevista no entorno.

Gleisi Hoffmann, a senadora dos olhos verdes do PT tinha um amante

Em delação premiada, o advogado Alexandre Correa Romano, da Odebrecht, contou para a Polícia Federal como manteve tórrido romance com Gleisi num hotel de luxo dos Alpes da Suíça. Lá onde o calor dos corpos costuma afastar o frio, Gleisi Hoffmann, a senadora dos olhos verdes do PT, entregou seu coração ao amante. E Paulo Bernardo, o marido traído, ficava em Brasília, seja como ministro do Planejamento, seja ocupando a cadeira principal do Ministério das Comunicações, enquanto sua estrela predileta flutuava em na realização de suas fantasias eróticas. O jornalista Mino Pedrosa conta em detalhes escandalosos as razões que estão por trás do apelido que a Odebrecht aplicou na senadora Gleisi Hoffman No rastro do advogado Alexandre Correa Romano, a Polícia Federal encontrou um flat que era utilizado para guardar dinheiro e encontros clandestinos e amorosos. Segundo documentos da Operação Lava Jato, o flat fica na rua Jorge Chamas, 334, apartamento 44, em São Paulo. Romano recebia hósp

Russos querem mesmo construir porto em Arroio do Sal

O deputado federal gaúcho Bibo Nunes apresentou ao governador Eduardo Leite, sexta-feira, o protocolo de intenções que demonstra o interesse de grupos privados russos em investir um total de R$ 3,56 bilhões na construção de um porto em Arroio do Sal, Litoral Norte do RS. O investimento, inicialmente projetado em cerca de 1 bilhão de dólares pelo secretário do Meio Ambiente, Agropecuária e Pesca de Arroio do Sal, Luis Schmidt, pode chegar a US$ 2,8 bilhões. A prefeitura já concedeu viabilidade econômica para o projeto. São necessárias outras liberações. Além dos investidores russos, há investidores brasileiros, como a Doha, com experiência em portos, o Grupo Del Rio, a IG Consultoria e a GS Business. A intenção do grupo, segundo o prefeito Bolão, é instalar a pedra fundamental da obra em março de 2020.