Queda na arrecadação da Petrobrás irá comprometer orçamento da União

A profunda queda nos preços do petróleo registrada nos últimos dias representa mais uma incerteza para as receitas do governo em 2020, com as contas públicas já pressionadas pela perspectiva de menor crescimento da economia, elevando as chances de contingenciamento para o cumprimento da meta fiscal. O Orçamento deste ano enviado pela equipe econômica e aprovado pelo Congresso Nacional considerou o preço médio do barril de petróleo a US$ 58,96, destaca a Reuters. Com a queda é bem provável que haja contingenciamento de despesas e portanto corte de verbas para algumas áreas.

Na semana passada, a equipe econômica informou que revisaria suas contas para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) principalmente pelos efeitos do coronavírus, mas que o novo percentual não cairia abaixo de 2%, ante expectativa atual de 2,4% e patamar de 2,3% considerado no Orçamento. A perspectiva era de divulgação da nova grade de parâmetros nesta quarta-feira. A grade será utilizada como base para o primeiro relatório de receitas e despesas do ano, a ser publicado até o dia 22. No relatório, o governo fará novas projeções de quanto arrecadará e quanto gastará, levando em conta os eventos ocorridos no primeiro bimestre. Caso veja insuficiência de recursos para garantir a meta de déficit primário de R$ 124,1 bilhões para o governo central, o time econômico anunciará o congelamento de despesas.

00:00/07:09

POSTAGENS MAIS VISITADAS