PT manobra, cria "fato novo" e tenta libertar Lula

Resultado de imagem para rogerio favreto
Em decisão neste domingo (8), o desembargador federal Rogério Favreto, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), com sede em Porto Alegre, decidiu conceder liberdade ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), preso desde 7 de abril deste ano em Curitiba.

O desembargador Rogério Favreto acatou habeas corpus apresentado na sexta (6) pelos deputados Wadih Damous, Paulo Pimenta e Paulo Teixeira, do PT, pedindo que ele fosse libertado imediatamente pois não haveria fundamento jurídico para a prisão dele.

A justificativa de Favreto, que já foi filiado ao PT, é de que estamos diante de um "fato novo", de que Lula é pré-candidato e teria o direito de estar competindo com seus adversários na campanha leitoral.

Ora, Lula é candidato há pelo menos um ano, tendo feito campanha, caravanas e muitas outras coisas. afinal o que há de novo nisso?

O juiz Sérgio Moro, de férias, despachou ordem contrária e afirmou que o desembargador não tem competência para mandar soltar Lula. De acordo com o magistrado, caso ele ou a autoridade policial cumpra a decisão deste domingo do desembargador, estará "concomitantemente" descumprindo a ordem de prisão do Colegiado da 8ª Turma do TRF-4.

A Polícia Federal decidiu obedecer Moro e ignorar Favreto. O desembargador Rogério Favreto afrontou tribunais superiores ao conceder a liberdade a Lula.

O desembargador federal Gebran Neto, relator da Lava Jato no TRF4, desautorizou por completo a decisão tomada hoje pelo desembargador Rogério Favreto.

A decisão ridícula de soltura de Lula, anarquiza e afronta novamente o Judiciário. Lula não será solto. Pelo menos agora.

Postagens mais visitadas deste blog

Gleisi Hoffmann, a senadora dos olhos verdes do PT tinha um amante

Fim da cobrança por marcação antecipada de assento em aeronaves depende agora da Câmara

Grupo Doha apresenta detalhes do porto de Arroio do Sal