Bolsonaro vetou o trecho da Medida Provisória 936 que prorrogava a desoneração da folha de salários de empresas.

O presidente Jair Bolsonaro vetou o trecho da Medida Provisória 936 que prorrogava a desoneração da folha de salários de empresas. O governo havia publicado a medida no início de abril para permitir o corte de salários e a suspensão de contratos de trabalho durante a pandemia do novo coronavírus. A extensão do prazo de desoneração da folha de pagamentos foi incluída na MP pelo Congresso, que aprovou o texto com modificações em 16 de junho.

Atualmente, 17 setores da economia se beneficiam da desoneração. As empresas podem escolher pagar um percentual que varia de 1% a 4,5% de sua receita bruta como contribuição previdenciária, em vez de calcular o valor sobre 20% da folha de salários. Com isso, podem diminuir a carga tributária.

O texto aprovado no Congresso estendia esta opção até o final de 2021. O veto faz com que ela seja válida apenas em 2020.

O governo justifica o veto dizendo que viola a Lei de Responsabilidade Fiscal por “acarretar renúncia de receita, sem o cancelamento equivalente de outra despesa obrigatória e sem que esteja acompanhada de estimativa do seu impacto orçamentário e financeiro”. Também afirma que a questão foge da temática do texto original da MP.
INSS e fim da desoneração da folha de pagamento: Como agir?

Postagens mais visitadas deste blog

Gleisi Hoffmann, a senadora dos olhos verdes do PT tinha um amante

Fim da cobrança por marcação antecipada de assento em aeronaves depende agora da Câmara

Grupo Doha apresenta detalhes do porto de Arroio do Sal