Ibope confirma tendência de alta para Bolsonaro após ataque



Pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira confirma a consolidação do voto para presidente da República no deputado Jair Bolsonaro (PSL-RJ) após o atentado sofrido por ele na semana passada. A pesquisa ouviu 2.002 eleitores entre sábado (8) e segunda-feira (10). A margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos. É a primeira pesquisa após o atentado contra Jair Bolsonaro (PSL). Também é a primeira com Haddad como cabeça de chapa do PT. A disputa para quem irá com Bolsonaro no segundo turno continua igual. Todos empatados. Ciro, Marina e Alckmin.
O candidato de extrema direita do PSL aparece com 26%, quatro pontos a mais do que tinha na última pesquisa. É o único que continua crescendo na intenção de votos, embora sua rejeição continua ainda muito alta (41%).

No segundo turno,Bolsonaro aparece mais igual com quase todos os seus adversários. Contra Ciro Gomes (PDT), o deputado teria 37% dos votos, três pontos a menos que o ex-governador do Ceará. Contra Geraldo Alckmin (PSDB), Bolsonaro aparece com os mesmos 37%, enquanto o tucano tem 38%. O deputado do PSL empata com Marina Silva (Rede) em 38% e fica na frente de Fernando Haddad (PT), com 40% contra 36%. O levantamento ainda captou uma oscilação positiva de seis pontos na pesquisa espontânea para Bolsonaro — ele chegou a 23%. Esse é um indicador que reforça a convicção do voto no deputado.

Ibope também perguntou sobre o potencial de transferência de voto de Lula. Segundo o jornal Estado de S. Paulo, parceiro da TV Globo na pesquisa, 23% disseram que "com certeza" votariam em Haddad caso soubessem que esse é o indicado do ex-presidente. No Nordeste, o índice chega a 38%. A rejeição a Haddad também cresce quando vinculado a Lula: 54% disseram que não votariam de jeito nenhum no ex-prefeito de São Paulo.

Comentários

POSTAGENS MAIS VISITADAS