CPI conclui que vereador usava estrutura da Câmara de Bento para propagar mentiras

Resultado de imagem para cpi fake news
Foi publicado nesta quinta-feira (3) o relatório da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Câmara de Vereadores de Bento Gonçalves que investiga o vereador Moacir Camerini (PDT). Os membros da chamada CPI das Fake News concluíram que ele utilizou a estrutura do Legislativo para criar e manter perfis falsos em redes sociais, com o objetivo de divulgar conteúdos mentirosos, imagens, vídeos e comentários classificados como caluniosos, injuriosos e difamatórios.

A CPI foi instalada em 16 de maio e, durante a apuração, foram ouvidos três ex-assessores do parlamentar que admitiram que atuavam na divulgação de conteúdos mentirosos, além de criarem e manterem perfis falsos. Alegam que o vereador sabia destas ações. Também depôs Rogéria Policárpio, que disse ter sido induzida pelo pedetista a denunciar outro vereador por racismo, episódio que ela agora diz ser falso. Estas oitivas foram realizadas entre 10 de junho e 1º de julho. Camerini foi ouvido em 12 de setembro e negou que soubesse da atividade dos assessores.

A CPI não tem natureza de sentença, não pune, nem indicia ou sugere crimes comuns ou infrações político-administrativas. Ou seja, tem caráter meramente investigativo. Agora, o documento será encaminhado ao Ministério Público Estadual, à prefeitura e à Mesa Diretora da Câmara. O vereador poderá ter seu mandato cassado se a mesa diretora colocar em votação em plenário. (Com conteúdo do Pioneiro);

POSTAGENS MAIS VISITADAS