Pular para o conteúdo principal

Bons exemplos que vem da serra. Estabelecimentos comerciais se reinventam para driblar a crise

Embaladas pela campanha ‘Abrace Bento’, idealizada pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Bento Gonçalves, muitas lojas da cidade se engajaram na ideia de promover ações que fomentassem o consumo de produtos e serviços locais. Esse é o caso da Center Luz Iluminação e da Jane Beauty.

Diante dos impactos provocados pela crise, a Center Luz exercitou a criatividade e implantou o sistema de tele entrega sem custos para os clientes. “Estamos sempre nos reinventando e criando algo para vender. Melhoramos nossos canais digitais, com atendimento via WhatsApp, Instagram e Facebook, e estamos implantando uma loja virtual em nosso site, para vendas no e-commerce”, conta o proprietário da empresa, Giovani Carlet.

Incentivando a ideia da compra no comércio local, os três pontos da Center Luz na região reabriram com quadro reduzido e seguindo as medidas preventivas, mas confiantes na retomada gradativa. “Trabalhamos com limitação de público, porém estamos com movimento normal de consumo do dia a dia, com ticket médio menor. Acreditamos que com essas medidas de segurança as pessoas podem retomar a vida e fazer girar a economia para que, assim, todos sigam seus projetos”, acrescenta.

Quem também aproveitou o período para explorar, de forma especial, as redes sociais foi o salão de beleza Jane Beauty, que permaneceu 15 dias sem receber os clientes. “Focamos em nos fixarmos na memória do clientes, com conteúdos digitais que apresentassem um passo a passo de coisas que eles poderiam fazer em casa”, descreve Janete Gregio, proprietária do estabelecimento.

Ela conta que a ideia sempre foi oferecer esse serviço como bonificação para a fidelização de clientes, sem pensar que o ensino de técnicas de auto maquiagem, por exemplo, pudesse afastá-los após a reabertura. “Não tivemos receio de perder com isso, pois já havia uma tendência do ‘faça você mesmo’. Defendo essa transparência nos processos como forma de nos conectarmos ainda mais, ganhando em credibilidade e retornos positivos”, reforça.

A tele entrega também foi uma das alternativas encontradas pelo salão. “Lançamos um kit de coloração, para que a pessoa pudesse comprar a aplicar em casa. Então, fazíamos a entrega dos produtos e depois enviávamos vídeos de como utilizar – algo que mantemos após a reabertura”, comenta. Isso faz parte do projeto de retomada estabelecido pelo Jane Baeuty, com projeção de aumento da capacidade de atendimento nos próximos meses rumo à normalidade. “O retorno está lento. Em abril, trabalhamos com 30% da capacidade, já em maio e junho projetamos fechar em 50%. Um aumento está sendo almejado para julho, com 70%. Contudo, ainda estamos trabalhando com cautela, pois é um período de incertezas”, pontua.

( Fonte: Exata).

Postagens mais visitadas deste blog

Grupo Doha apresenta detalhes do porto de Arroio do Sal

Foi apresentado nesta sexta-feira(14) para um pequeno grupo de autoridades, empresários e corretores de imóveis em Arroio do Sal, o projeto de construção do novo porto marítimo do litoral norte do RS. Um grupo de investidores russos, do Grupo Doha Investimentos e Participações SA, vai construir o porto, em Arroio Seco/Arroio do Sal. Cerca de 25 mil empregos diretos e indiretos deverão ser gerados a partir da operação do porto. Os empreendedores russos têm 1 bilhão de dólares, para investir. O dinheiro já está garantido. A ideia é aproximar o comércio brasileiro da União económica euro-asiática. Um mercado comum que abrange 170 milhões de pessoas e significa um PIB da ordem dos US$ 2,2 trilhões de euros. Atualmente, a organização é composta pela Armênia, Bielorrússia, Cazaquistão, Quirguistão e Rússia. O empreendimento vai modificar sobremaneira a realidade dos municípios do litoral norte, sem contar a valorização imobiliária prevista no entorno.

Gleisi Hoffmann, a senadora dos olhos verdes do PT tinha um amante

Em delação premiada, o advogado Alexandre Correa Romano, da Odebrecht, contou para a Polícia Federal como manteve tórrido romance com Gleisi num hotel de luxo dos Alpes da Suíça. Lá onde o calor dos corpos costuma afastar o frio, Gleisi Hoffmann, a senadora dos olhos verdes do PT, entregou seu coração ao amante. E Paulo Bernardo, o marido traído, ficava em Brasília, seja como ministro do Planejamento, seja ocupando a cadeira principal do Ministério das Comunicações, enquanto sua estrela predileta flutuava em na realização de suas fantasias eróticas. O jornalista Mino Pedrosa conta em detalhes escandalosos as razões que estão por trás do apelido que a Odebrecht aplicou na senadora Gleisi Hoffman No rastro do advogado Alexandre Correa Romano, a Polícia Federal encontrou um flat que era utilizado para guardar dinheiro e encontros clandestinos e amorosos. Segundo documentos da Operação Lava Jato, o flat fica na rua Jorge Chamas, 334, apartamento 44, em São Paulo. Romano recebia hósp

Russos querem mesmo construir porto em Arroio do Sal

O deputado federal gaúcho Bibo Nunes apresentou ao governador Eduardo Leite, sexta-feira, o protocolo de intenções que demonstra o interesse de grupos privados russos em investir um total de R$ 3,56 bilhões na construção de um porto em Arroio do Sal, Litoral Norte do RS. O investimento, inicialmente projetado em cerca de 1 bilhão de dólares pelo secretário do Meio Ambiente, Agropecuária e Pesca de Arroio do Sal, Luis Schmidt, pode chegar a US$ 2,8 bilhões. A prefeitura já concedeu viabilidade econômica para o projeto. São necessárias outras liberações. Além dos investidores russos, há investidores brasileiros, como a Doha, com experiência em portos, o Grupo Del Rio, a IG Consultoria e a GS Business. A intenção do grupo, segundo o prefeito Bolão, é instalar a pedra fundamental da obra em março de 2020.