Estamos criando o ambiente ideal para que a pandemia se torne ainda mais fatal

Muitas pessoas nas ruas, carros, filas nos bancos, nas lotéricas, no transporte coletivo, por todo o lugar, em todas as cidades e em todos estados. O brasileiro não aguentou o isolamento, passou a desafiar as autoridades e principalmente o vírus da COVID 19. A indústria voltou a trabalhar, o comércio volta a seguir e o número de pessoas circulando acontece justamente quando os números de infectados e de mortes continua a subir. 

A população está, com seu comportamento, criando o ambiente ideal para que a pandemia do coronavírus cresça e se torne ainda mais fatal. Condutas individuais contra coronavírus são muito mais importantes do que qualquer ação dos Governos. A colaboração de todos os cidadãos para evitar o colapso dos hospitais é imperiosa. Conter essa pandemia depende muito das nossas atitudes individuais. Deve-se ressaltar, porém, que as consequências e repercussões futuras, independente do caminho trilhado, serão profundas.

Um estudo liderado pelo Imperial College de Londres faz uma estimativa de como os diferentes países do mundo seriam afetados pela pandemia do coronavírus Sars-CoV-2. Ao analisar o impacto em 202 países, eles concluíram que, se os governos adotarem medidas rigorosas cedo, como testes de diagnóstico, isolamento de doentes e distanciamento social para frear a disseminação do vírus, 38,6 milhões vidas podem ser salvas. Isso representa uma redução de mortalidade de cerca de 95%.
Sem isolamento, Brasil pode ter até 1 milhão de mortes na pandemia, diz estudo.

POSTAGENS MAIS VISITADAS