Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2020

Governo de Eduardo Leite consegue aprovar todo o pacote de reforma do funcionalismo na Assembléia.

Dos 7 projetos enviados para a Assembléia, 6 foram aprovados pelos deputados em sessão extraordinária na Assembleia Legislativa. Um não foi aprovado, porque o governo decidiu retirar da pauta. Ou seja o governador Eduardo Leite, deu inicio finalmente a uma reforma que ataca direto o problema histórico do RS. O alto custo da folha de pagamento que além de salários tem penduricalhos inconcebíveis pela sociedade atual. O que os funcionários públicos insistem em querer mantes, há muito tempo o cidadão não quer mais pagar. E há muito tempo, os governos fizeram vistas grossas, ao não proporem reformas. "Essas medidas são para legado futuro. Não são para os meus quatro anos de governo. Quero deixar um legado para o próximo governo e para a população gaúcha", disse o governador para a imprensa em Porto Alegre. Ele tem razão. Essas medidas poderão não produzir efeito no curto prazo, mas certamente no futuro todos irão lembrar o quanto foi importante essas mudanças agora. Eduardo Lei

Este é o projeto da nova cervejaria da Dado Bier no litoral norte

O litoral norte do RS, vive ultimamente a expectativa da concretização de importantes obras que deverão alavancar o crescimento econômico da região. Os novos investimentos em Arroio do Sal, com um novo porto marítimo, e em Torres, com o anúncio de empreendimentos na área comercial e industrial devem imprimir em breve um novo ritmo a atividade produtiva  de toda a região e a consequente geração de mais empregos e oportunidades. Um dos empreendimentos que deverá ajudar muito será a nova fábrica da cervejaria Dado Bier a ser instalada numa área de 15 hectares no município de Três Cachoeiras – em área às margens da BR-101. A expectativa é que a nova fábrica da cervejaria gaúcha gere mais de 100 empregos diretos e o investimento é da ordem de R$ 50 milhões.

RS: Estado começa a reforma: PEC que altera regras de aposentadoria dos servidores públicos do RS é aprovada

A primeira vitória do governo Eduardo Leite no que tange a reforma do Estado pelas alterações nas regras do funcionalismo se consumou no noite desta segunda-feira. Foi provada em primeiro turno a proposta de emenda à Constituição (PEC) que altera carreira e as regras de aposentadoria dos servidores. O governo precisava de 35 votos e garantiu isso com muito diálogo, articulação e claro algumas concessões. Esse é o o projeto-mãe do pacote do funcionalismo e a vitória é vista como demonstração de força do Executivo. Apesar da mobilização de servidores, que passaram a noite acampados na Praça da Matriz e ocuparam boa parte das galerias, a oposição não teve forças para enfrentar a base aliada. O placar abriu o caminho do Piratini para a apreciação das demais matérias. Nesta quarta-feira (29), as votações recomeçam às 9h e devem se estender por todo o dia. O maior problemas das contas públicas do Estado do RS é o custo da folha de pagamento. Então nada mais justo do que atacar o princip

A rebelião no novo presídio de Bento revela o quanto era importante desativar a antiga casa prisional

Novas regras, nenhuma regalia, controle rígido, modernos sistemas de segurança e controle, tudo isso confirma que o novo presídio regional de Bento Gonçalves acaba de impor à população carcerária uma nova realidade. A de que existem regras e elas devem ser cumpridas. Não serão mais os presos que irão ditar regras ao sistema sob ameaça de rebelião. A nova Penitenciária Estadual recentemente inaugurada em Bento, esperada há mais de 30 anos pela população, é antes de tudo um local de reclusão e de disciplina. No último dia 25 de janeiro, detentos fizeram cinco reféns em uma rebelião. Pequenos focos de incêndio, na galeria D, foram gerados , mas foram controlados pelos Bombeiros. A polícia jogou bombas de efeito moral para dissipar o tumulto. Tudo começou porque, segundo familiares dos presos, os agentes penitenciários teriam se negado a atender as solicitações de alguns detentos quanto as visitas. Mas tudo foi controlado rapidamente. Ou seja, se a ocorrência dos fatos fosse na antiga

Burocracia, meio ambiente e bom senso

Não é mais possível admitir que a morosidade e o preciosismo sejam ainda responsáveis pelos atrasos de importantes projetos que visam eliminar da natureza os riscos da contaminação e de poluição do meio ambiente como é o caso das parcerias- público- privadas ( PPPs) para construção de usinas de geração de energia a partir do lixo residencial. A Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) no RS continua sendo um mau exemplo nesse sentido. A burocracia ambiental não pode ser entrave para o desenvolvimento do nosso Estado. Tem projeto de construção de usinas no RS, que tramita há mais de um ano no órgão estadual, sem solução. É a lógica da ignorância. É preciso terminar com a teoria de que todo o empreendedor é um criminoso ambiental, ou que todo projeto inovador é de alto risco para o meio ambiente. Não pode ser um agente da burocracia, mas sim um agente resolutivo. O Estado brasileiro tem hoje mais poderes que capacidade para geri-los, prejudicando os que dele dependem e o sustenta

Venda de jogadores de futebol movimentou US$ 7 bilhões em 2019

Levantamento divulgado nesta semana pela Fifa, federação mundial de futebol, mostra que as transferências internacionais de jogadores de clubes masculinos e femininos totalizaram 7,4 bilhões de dólares em 2019. O futebol masculino representou 7,35 bilhões de dólares em transações, ante 652.000 dólares no futebol feminino. O montante movimentado no futebol feminino teve alta maior na comparação com 2018, de 16%, ante alta de 6% no valor das transferências masculinas. Foram 18.042 transferências internacionais de jogadores homens (alta de 9%) e 831 transferências nos campeonatos de mulheres (alta de 19%). No futebol masculino, o Brasil é o país que mais compra e que mais vende jogadores. Foram 948 jogadores vendidos, emprestados ou cedidos pelos clubes brasileiros a times estrangeiros em 2019 (alta de 14%). No fluxo contrário, o país comprou 831 jogadores de clubes estrangeiros (alta de 23%). O fluxo de volta mostra um grande volume de volta de jogadores ao país, sobretudo os que estão

Lourenço Castellan comemora 90 anos em Flores da Cunha

Lideranças empresariais, autoridades, políticos, amigos, familiares, funcionários e convidados comemoraram nesta sexta-feira( 25) em Flores da Cunha, o aniversário de 90 anos do seu Lourenço Castelan como é carinhosamente chamado o fundador da Móveis Florense. Lourenço Castelan , assim como outros empresários de sucesso que ergueram na serra gaúcha empresas gigantescas é um daqueles empreendedores que servem de modelo para as novas gerações. São exemplos de trabalho, humildade, foco, determinação, voluntarismo, solidariedade, participação social e empreendedorismo. O evento, organizado pela esposa Noemy Castellan e pelos os filhos Eliana Castellan de Salles, Gelson Castellan e Leila Castellan, ocorreu na Vinícola Luiz Argenta em Flores da Cunha. Um homem à frente do seu tempo , construiu uma bonita história através de muito trabalho e honestidade !

Morre aos 84 anos Ibsen Pinheiro.

Morreu nesta sexta-feira (24), aos 84 anos, o ex-deputado Ibsen Pinheiro. Ele foi presidente da Câmara durante o processo de impeachment de Fernando Collor de Mello, em 1992. Ibsen estava internado em um hospital de Porto Alegre (SP), mas já vinha tratando uma doença há algum tempo que o deixava debilitado. Filiado ao MDB do Rio Grande do Sul, foi deputado federal por quatro legislaturas, entre 1983 e 2011. Ibsen também foi integrante da Assembleia Nacional Constituinte, responsável pela Constituição de 1989. Além da carreira política, Ibsen era jornalista, advogado e atuou como promotor e procurador da Justiça. No futebol, ele foi presidente do Inter. Ibsen foi injustiçado pela imprensa brasileira.  Ibsen Pinheiro foi cassado em maio de 1994 pela Câmara, tudo por um erro que jamais poderá ser corrigido.O mau jornalismo transformou US$ 1 mil em US$ 1 milhão e levou à cassação de um forte candidato a presidente do Brasil na época.  Onze anos depois de ser cassado, a informação de

Afinal quem são os eleitores?

O ano começou e com ele a expectativa sobre as eleições municipais. Afinal quem são os candidatos? É pergunta recorrente nos debates dos mais variados grupos sociais. Quem tem chance? Poucos! Um ou dois talvez. O restante participará do debate, mas não tem conteúdo, estrutura partidária, militância, dinheiro, credibilidade e sim, muita rejeição. Por outro lado, a movimentação social mostra que é preciso também, mais do que saber quem são os candidatos, saber quem são os eleitores, como pensam e como decidem, porque a partir deles, é que se pode definir que vai mesmo concorrer com chances para se eleger. Elis Radmann cientista social e política define alguns tipos de eleitores: O esperançoso = É o eleitor predominante. Procura um candidato em quem possa acreditar, mesmo que se frustre depois. Acredita nas pessoas e não nos partidos. Tende a mudar de candidato a cada ciclo. O de última hora = Deixa para escolher na última hora e, em muitos casos, pede ajuda a amigos e

Sindicatos definham: fim da obrigatoriedade da contribuição sindical acaba com 96% das receitas

O fim da obrigatoriedade da contribuição sindical, sancionada em julho de 2017 pelo então presidente Michel Temer, chegou bem perto de esgotar o principal financiamento das entidades que defendem os trabalhadores do país, com queda de 96% na arrecadação. Outro impacto foi a redução pela metade na quantidade de novos sindicatos aprovados pelo governo federal. Naquele ano, o total depositado na conta dos sindicatos foi superior a R$ 2 bilhões, em 2018 caiu para menos de R$ 300 milhões e despencou para R$ 88 milhões em 11 meses de 2019 (dezembro ainda não foi calculado). Com orçamento tão baixo, caiu radicalmente o número de registro de novos sindicatos. Em 2017, 375 entidades do tipo estrearam no país contra 192 no ano passado. (Fonte: Jornal do Comércio).

Licitação pública para empresas estrangeiras

A abertura de licitações públicas no Brasil às empresas estrangeiras pode aumentar a concorrência e fazer com que o governo se beneficie de preços mais baixos, mas ela precisa ser feita em igualdade de condições com as companhias nacionais. Para isso, será preciso modernizar a Lei de Licitações, de 1993, que prevê condições díspares entre empresas nacionais e estrangeiras nessas licitações, ponderam especialistas consultados pelo GLOBO. O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta terça-feira, no Fórum econômico Mundial em Davos, na Suíça, que o Brasil vai aderir ao Acordo de Compras Governamentais, na sigla em inglês GPA (Government Procurement Agreement), que dá tratamento isonômico a empresas nacionais e estrangeiras em aquisições do setor público. — É uma ideia excelente. Mas precisa ser feita em igualdade de condições entre companhias estrangeiras e nacionais. Por exemplo, uma empresa que obtém uma taxa de financiamento muito baixa lá fora. Se a empresa nacional nã

Governador convoca extraordinária da Assembleia para votação da Reforma

O governo estadual gaúcho encaminhará, nesta quarta-feira, convocação extraordinária da Assembleia, para a última semana de janeiro. A pauta porém ainda não está acordada. A reunião sobre quais os projetos do pacote da reforma administrativa e previdenciária proposta pelo Executivo integrarão de fato a convocação extraordinária da Assembleia Legislativa terminou sem acordo. Ao final, o chefe da Casa Civil, Otomar Vivian (PP), disse estar seguro da manutenção da pauta conforme ela já estava apresentada no mês de dezembro, ou seja, com sete projetos do pacote. O governo tem negociado à exaustão com a base aliada desde o final do ano passado, quase que diariamente. O MDB é quem oferece maiores obstáculos. O MDB tem prontas duas emendas que entregou ao governo na semana passada, uma para o 507 e outra para a proposta de emenda à Constituição (PEC) 285. A do 507 prevê a supressão do Artigo 4º, que determina que “são incompatíveis com o subsídio fixado nesta Lei e são por ele absorvidos

Governo terá de cortar investimento e despesa para suportar reajuste do minimo

A equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes, prepara um corte nas despesas não obrigatórias, como investimentos e custeio da máquina pública, para comportar o aumento do salário mínimo deste ano no Orçamento, de acordo com fontes do governo. O aumento do piso nacional de R$ 1.039, como previsto anteriormente, para R$ 1.045 terá um  impacto de R$ 2,13 bilhões nas contas públicas. Isso ocorreu por causa da inflação em 2019 maior do que prevista pelo próprio governo. O número exato a ser cortado ainda está sendo fechado. Isso porque o governo ainda calcula se outras despesas obrigatórias podem se reduzir, para calcular o que vai ser preciso efetivamente cortar. Em 2020, toda a margem do teto de gastos - regra que limita o crescimento das despesas da União à inflação - já foi usada no Orçamento, impedindo que novos gastos sejam incorporados às contas sem que haja corte equivalente. Isso deve exigir do Poder Executivo a redução de outros dispêndios não obrigatórios para comportar

Sorvete de Iogurte com leite de ovelha

O Parque da Ovelha, tradicional casa do roteiro turístico Caminhos de Pedra de Bento Gonçalves, acaba de lançar o Sorvete feito com Leite de Ovelha. Desenvolvido e fabricado pela Urca, os sorvetes serão vendidos exclusivamente pela Casa da Ovelha, em todo o Brasil. São cinco opções de sabores para você saborear. Sorvete de Iogurte de Leite de Ovelha Sorvete com calda de Chocolate Trufado (com lactose) Sorvete com geleia de mirtilo Sorvete com geleia de amora Sorvete com geleia de damasco

Brasil pode perder com acordo entre EUA e China

O acordo comercial fechado na quarta-feira entre Washington e Pequim, que pôs fim a uma disputa que já durava 18 meses, prevê que a China compre mais US$ 200 bilhões em produtos americanos em até dois anos. Desse total, US$ 32 bilhões são de produtos agrícolas como carne, soja e outros grãos, itens tradicionais da pauta exportadora do Brasil ao país asiático. Ou seja, o agronegócio pode ser afetado. Nas contas do economista-chefe para América Latina da consultoria inglesa Oxford Economics, Marcos Casarin, há um risco para US$ 10 bilhões em exportações brasileiras. Esse é o volume que os chineses passaram a comprar do Brasil em retaliação às tarifas adotas pelos Estados Unidos ao longo de 2019. Trata-se de cerca de 5% do valor exportado pelo Brasil no ano passado - US$ 223 bilhões. - É algo marginal, mas sinaliza o fim de uma boa vontade que os exportadores brasileiros vinham tendo até agora dos compradores chineses por causa da pressão americana - explica Casarin. Mas há que

Exportações no polo moveleiro de Bento crescem 10,7%

O polo moveleiro de Bento Gonçalves apresentou um crescimento de 10,7% em suas exportações em 2019, em comparação ao ano anterior. Conforme dados levantados junto ao Ministério da Economia / Secretaria de Comércio Exterior (SECEX), as empresas locais exportaram um total de US$ 47 milhões no ano passado. O mercado externo representa aproximadamente 5% do total do faturamento do polo, que é composto por 300 empresas de Bento Gonçalves, Monte Belo do Sul, Pinto Bandeira e Santa Tereza. 10 principais destinos das exportações de móveis do polo 1º Uruguai 2º Estados Unidos 3º Chile 4º Colômbia 5º Peru 6º Arábia Saudita 7º Reino Unido 8º México 9º Paraguai 10º Panamá

Miolo vai potencializar seu suvo de uva produzido no nordeste

A vinícola Miolo está desenvolvendo um plano de inovação em sucos de uva sob a marca Sunni Days. O Sunny Days tem seu lançamento vinculado a um projeto de desenvolvimento no Vale do São Francisco, região Nordeste. O grupo Miolo possui no local a vinícola Ouro Verde, unidade de produção de uvas, vinhos e espumantes. Elaborado com variedades da Embrapa, cruzamentos de uvas híbridas Isabel precoce e Violeta, produzidas no Vale do São Francisco, ele deverá receber nova roupagem, com ampla transformação na sua rotulagem, e levando ao consumidor informações relevantes para sua saúde em embalagens de 300 ml e 1 litro. Já o rosé e branco, a serem lançados em fevereiro, são elaborados com variedades viníferas a base de Moscatéis com Chenin Blanc (branco) e a base de Grenache, Syrah e Tempranillo (rosé), também do Vale do São Francisco, segundo o diretor superintendente Adriano Miolo. Todos 100% uva, colhida todos os dias, sem conservantes e sem adição de açúcar. ( Fonte: Affonso Ritter).

Seca já afetou safra de uvas que será menor este ano na serra

Produtores de uva da serra gaúcha estão preocupados com os prejuízos provocados pela forte estiagem que a região sofre desde dezembro. Embora tenham sido registrados alguns períodos com pancadas de chuva , a estimativa de perdas na safra de uvas segue sendo alta.  Entre 20% e 30%. Menos dos 650 milhões de quilos previstos pelas lideranças do setor. Diante das perdas, a Comissão irá negociar a prorrogação das parcelas dos financiamentos dos agricultores e a redução dos juros do próximo Plano Safra.  O forte da colheita inicia nesta semana, a partir do dia 15 de janeiro. O sol forte secou vários cachos da uva e interfere na quantidade de açúcar que altera os padrões de qualidade do fruto.