Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2017

14,2 milhões de pessoas desempregadas

O Brasil registrou novo recorde de 14,2 milhões de pessoas desempregadas no trimestre encerrado em março de 2017. É o que revela a série histórica da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado divulgado nesta sexta-feira. A taxa de desemprego passou de 10,9% no trimestre até março de 2016 para 13,7% no trimestre até março de 2017 - também a mais alta já registrada na série histórica da pesquisa.

Rio Wine and Food Festival

Será em 24 de agosto, na cidade do Rio de Janeiro, o Rio Wine and Food Festival. O evento vai destacar os rótulos nacionais frente ao público local, visitantes e formadores de opinião de todo o país, já que muitas pessoas ligadas ao mundo do vinho virão à cidade, como compradores e jornalistas de fora da cidade e estado. Durante todo festival, várias ações estão sendo desenvolvidas para dar ainda mais visibilidade e possibilidades de negócios aos produtores nacionais. Em salão paralelo, onde acontecem as concorridas Master Classes, os participantes poderão desfrutar da esperada degustação que reunirá alguns destaques da Grande Prova Vinhos do Brasil 2017- que este ano acontecerá imediatamente antes do festival, visando uma maior sinergia entre os eventos e trazendo mais brilho e repercussão aos vinhos do Brasil. Outro destaque é a degustação "Brasil de Guarda". Com rótulos a partir da década 70, a iniciativa se propõe afirmar a capacidade de envelhecimento dos vinhos nacio

Dal Pizzol Day Festival retorna dia 20 de maio

A Vínicola Dal Pizzol promove a segunda edição do Dal Pizzol Day Festival no dia 20 de maio. O evento reúne vinhos, espumantes e suco de uva Dal Pizzol, além de variada gastronomia. A programação inclui ainda música ao vivo, exposição de carros antigos e a participação de moto-clubes. A proposta é oferecer uma experiência sensorial única, que privilegia o contato com a natureza do local. O valor do ingresso é R$ 15. Durante o Dal Pizzol Day Festival o público terá acesso a sala de exposições, varejo e o Primeiro Vinhedo, além de poder conferir de perto o Vinhedo do Mundo e a Enoteca.

Greves são um direito do trabalhador, mas o país precisa de outro tipo de manifestação popular

O Brasil é palco, nesta sexta-feira (28/04), de uma greve geral em protesto contra as reformas trabalhista e da Previdência. A grande maioria das pessoas que foram as ruas hoje protestar, ou que simplesmente “emendaram” o feriadão com a desculpa de greve geral, nem sabe o que muda com a reforma trabalhista e a previdenciária. Os sindicatos organizaram as manifestações, mas duvido que muitos sindicalistas tem completa noção do que muda nas relações de trabalho. Movidas por uma preocupação legítima com seus empregos e aposentadorias, elas acabam presas de um movimento político, massa de manobra, que se aproveita da necessidade de reformas – sem dúvida duras, mas necessárias dada a situação em que o país foi colocado, por irresponsabilidade justamente daqueles que agora convocam greve geral – para conseguir objetivos político-partidários por meio da crítica às propostas do governo de Michel Temer. A greve é política, interesseira e desprovida do ideal de debater o mérito das reformas.

Lula quer faturar politicamente com seu depoimento no MPF

O ex-presidente Lula quer, de fato, transformar seu depoimento ao juiz Sergio Moro, remarcado para o dia 10 de maio, num grande ato de campanha política. Além de toda a movimentação da militância, o petista disse a interlocutores que gostaria que o depoimento fosse transmitido ao vivo.Em geral, Moro disponibiliza os vídeos dos interrogatórios somente depois do término da sessão. No Ministério Público, há quem defenda que o juiz coloque o depoimento sob sigilo para evitar o aproveitamento político por parte de Lula.Isso não deve acontecer porque Moro, desde a 1ª fase da Lava-Jato, tem se mostrado a favor da divulgação de fatos que julga ser de interesse público. A situação de Lula se complicou muito nas últimas semanas em função dos depoimentos de Leo Pinheiro a Moro e da provável delação de Antonio Palocci. As informações são da coluna Radar on ine.

Em eleição interna PP, indica Salmo Dias de Oliveira para presidência da Famurs

O Partido Progressista (PP) divulgou, nesta sexta-feira (28/4), que o prefeito de Rio dos Índios-RS, Salmo Dias de Oliveira, foi o escolhido para assumir a presidência da Famurs. A decisão foi tomada após eleição interna da sigla. Salmo garantiu a indicação ao obter 103 votos de prefeitos e vices do PP gaúcho. Também disputaram a indicação do partido os prefeitos de Bento Gonçalves, Guilherme Pasin, de Pantano Grande, Cássio Nunes Soares, e de Bom Jesus, Frederico Arcari Becker, que receberam, respectivamente, 73, 28 e 24 votos. A eleição que irá ratificar o nome de Salmo para o comando da Federação no biênio 2017/2018 acontece no dia 24 de maio, na sede da Famurs (Rua Marcílio Dias, 574 - Bairro Menino Deus), em Porto Alegre. A data marca o aniversário de 41 anos da entidade. A posse da nova diretoria será realizada no dia 6 de julho, durante o 37º Congresso de Municípios do Rio Grande do Sul. O mandato será de um ano.

Sartori anuncia 6 novos secretários

O governador José Ivo Sartori anunciou, na manhã desta quinta-feira, os nomes dos novos secretários estaduais.As mudanças envolvem as casas Militar e Civil, e as secretarias de Minas e Energia; Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia; Segurança Pública; da Educação; de Obras, Saneamento e Habitação, e do Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos. Os atos de posse dos novos secretários serão marcados nos próximos dias. Os novos secretários são: — Casa Civil: Fábio Branco (PMDB) — Desenvolvimento Econômico: Márcio Biolchi (PMDB) — Educação: Ronald Krummenauer — Obras, Saneamento e Habitação: Fabiano Pereira (PSB) — Secretaria do Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos: Maria Helena Sartori — Minas e Energia: Artur Lemos Na pasta da Educação assume o diretor-executivo da Agenda 2020 Ronald Krummenauer no lugar de Luís Antônio Alcoba de Freitas, que deixa o governo com a saída do PDT. A escolha para a Educação foi a mais

Famurs elege seu novo presidente esta semana

O prefeito de Bento Gonçalves, Guilherme Pasin é um dos candidatos a presidência da FAMURS- Federação das Associações dos Municípios do RS, em eleição interna do Partido Progressita. A indicação obedece a um acordo firmado entre os partidos com mais prefeitos no Estado. Estabelecido em 2005, o acerto determinou o rodízio de legendas na direção da entidade. Agora é a vez do PP. O partido com o maior número de prefeitos eleitos em 2016 (144) , obteve o direito de indicar o sucessor de Luciano Pinto (PDT).

Aeroclube de Bento comemora 70 anos com show da Esquadrilha da Fumaça

Há 50 anos, na abertura da Fenavinho, Bento Gonçalves recebia a Esquadrilha da Fumaça para um show pirotécnico que emocionou jovens e adultos. Agora, aquela geração e as novas gerações, que nunca tiveram a oportunidade de ver os aviões da FAB, terão nova chance. Com apoio da Prefeitura de Bento, e para marcar os 50 anos da Fenavinho e os 70 anos de fundação do Aeroclube de Bento Gonçalves, a Esquadrilha da Fumaça vai realizar uma apresentação no próximo dia 1º de maio, às 15h30min. O evento ocorrerá no aeródromo municipal, com entrada gratuita. De acordo com Flávio Savaris, presidente do Aeroclube,  a entidade também abriga a Escola de Aviação Civil, com inúmeros pilotos formados e que hoje trabalham em diversas companhias aéreas espalhadas pelo Brasil. No ano passado a prefeitura de Bento investiu mais de R$1,5 milhões para pavimentar a pista (1.387 metros de comprimento e 23 metros de largura) do Aérodromo Municipal onde está o Aeroclube. A esse recurso somou-se investimento d

Bento dá exemplo em segurança pública

Bento Gonçalves está sendo usada como exemplo pelo comando-geral da Brigada Militar (BM). A rede de parcerias firmadas entre sociedade e classe empresarial da cidadade foi elogiada pelo chefe da corporação no Estado, coronel Andreis Silvio Dal'Lago, em palestra no Centro da Indústria, Comércio e Serviços (CIC), na noite de terça-feira. Com apoio da prefeitura e por meio de doações ao Consepro, somente neste ano, o 3º Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas (3º BPAT) ganhou novos alojamentos e de três veículos. Entidades moveleiras, por sua vez, doaram 60 coletes balísticos aos policiais. Recentemente o prefeito Guilherme Pasin, criou a Secretaria Municipal de Segurança Pública, que visa integrar as ações e promover mais investimentos na área. As três viaturas são resultado do projeto Segurança para Todos. Lançada pelo Consepro em setembro do ano passado, a campanha de fortalecimento da segurança em Bento Gonçalves arrecadou R$ 327,7 mil até agora, recursos que vieram de 44

Noite de festa para o setor supermercadista gaúcho

Em cerimônia realizada na noite desta terça-feira, 25, no Grêmio Náutico União, em Porto Alegre, a Associação Gaúcha dos Supermercados- AGAS agraciou, pelo oitavo ano consecutivo, supermercadistas gaúchos vencedores do Ranking Agas 2016. Os 24 premiados foram selecionados a partir de uma análise do desempenho das 252 maiores companhias supermercadistas gaúchas no ano passado, em uma pesquisa realizada entre janeiro e março pela Agas. Ao todo, 12 companhias supermercadistas foram contempladas por seu crescimento, além de outras 14 homenagens, que contemplaram itens como inovação mercadológica, diferenciação tecnológica e retenção de talentos, entre outros. Conheça os campeões deste ano: – Faturamento anual até R$ 3,6 milhões: Charles I Lunardi & Cia. Ltda. | Tuparendi – Fat. anual de R$ 3,6 milhões a R$ 15 milhões: Terezinha Fátima Zanela (Unisuper) | P. Alegre – Fat. anual de R$ 15 a R$ 25 milhões: Rui Carlos Lang ME | Capivari do Sul – Fat. anual de R$ 25 a R$ 50 milhões: Leal

Cai a venda de materiais de construção

As vendas da indústria de materiais de construção no País caíram 6,5% em março em relação ao mesmo mês do ano passado. Já em comparação com fevereiro, houve alta de 12,2%. No acumulado do ano o faturamento apresentou queda de 6,3% e nos últimos 12 meses, encerrados em março, redução de 9,1%. Os dados fazem parte de pesquisa divulgada pela Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat). Os números consideram o faturamento deflacionado. Em março, o nível de emprego na indústria de materiais de construção apresentou recuo de 5,9% na comparação com o mesmo mês do ano passado. No acumulado do ano houve queda no emprego de 6,7% e em 12 meses redução de 8,5%. A Abramat divulgou nota informando que o mercado continua retraído para a indústria de materiais, embora o ritmo de queda tenha sido menor que nos meses anteriores. Já o comércio melhorou em março, mas boa parte da explicação está no maior número de dias úteis nesse mês. As informações são do JC.

Sem votos necessários Piratini recua ao propor urgência nos projetos

A Assembleia gaúcha aprovou, nesta terça-feira (25), a retirada do regime de urgência de cinco projetos de autoria do Executivo que integravam o pacote de cortes encaminhado pelo governador José Ivo Sartori no último ano. Sem garantir os votos necessários para a aprovação dos textos e temendo derrota em plenário, o Piratini recuou. ntre as emendas constitucionais que o Executivo espera votar nas próximas semanas, está a que prevê a retirada da obrigatoriedade de plebiscito para a privatização da CEEE, Sulgas e Companhia Rio-grandense de Mineração (CRM). Para aprovar a medida, são precisos 33 votos, algo que tá complicado garantir. Além de dissidências de deputados de partidos aliados, o PDT, que conta com sete deputados, decidiu deixar a base de apoio de Sartori no Legislativo. Sem a urgência dos projetos o PL que prevê mudanças na aposentadoria de brigadianos e no regime de trabalho de agentes penitenciários irá demorar para ser votado.

Maia encerra votação do socorro a estados após uma contrapartida ser rejeitada

A Câmara derrubou a exigência, feita aos estados que querem ajuda da União, do aumento da contribuição previdenciária dos servidores de 11% para 14%. A aprovação do destaque deve dificultar o socorro aos estados. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), decidiu encerrar a sessão desta terça-feira sem concluir a votação do projeto. O resultado é bom para os estados mas é uma derrota para o governo federal. Ainda resta a apreciação de pelo menos seis destaques (propostas de alteração) ao texto. A previsão é que a votação do projeto seja retomada somente na próxima semana, já que nesta quarta-feira a Casa deverá começar a apreciar o texto da reforma trabalhista. Além de aumentar a contribuição previdenciária de servidores estaduais para 14%, o texto original do governo previa que os Estados interessados em aderir ao programa teriam que reduzir incentivos fiscais, privatizar empresas estatais, congelar reajustes salariais para servidores e deixar de realizar concursos públicos.

Reforma trabalhista avança. Proposta é aprovada em comissão especial e agora vai ao plenário

O governo conseguiu aprovar ontem, por 27 votos a dez e com poucas mudanças, a reforma trabalhista na comissão especial. Os pontos principais, como o fim da contribuição sindical obrigatória, a flexibilização das jornadas, a possibilidade de demissão negociada e a determinação de que o negociado com os sindicatos prevaleça sobre a lei, foram mantidos. O governo buscou acelerar a votação e tentará obter o aval do plenário da Câmara ainda nesta quarta-feira. Nova vitória, no entanto, não acabará com a tensão em torno de outra reforma, a da Previdência, tida como fundamental para reequilibras as contas. E, na semana que vem, deve ter início a apreciação da reforma da Previdência, tida como fundamental para reequilibras as contas. O Planalto intensificou a negociação com partidos da base para diminuir as resistências às reformas. Apesar disso não tem ainda os 308 votos que precisa. Jornalistas em Brasília avaliam que faltam entre 30 e 40 votos. Em defesa da reforma da Previdência, Temer

PF já pode investigar caciques políticos

A Polícia Federal confirmou nesta terça-feira ter recebido do Supremo Tribunal Federal (STF) os autos de 30 dos 76 inquéritos abertos pela corte a partir das delações de executivos da Odebrecht que envolvem principalmente pessoas com foro privilegiado. Na lista dos que serão alvos de investigação pela PF nessa primeira leva de apurações estão, por exemplo, os presidentes do PMDB e PSDB, respectivamente os senadores Romero Jucá (RJ) e Aécio Neves (MG), e o ex-presidente do Senado e líder do PMDB na Casa, Renan Calheiros (AL). As investigações da PF têm de ser feitas em 30 dias, podendo ser prorrogadas indefinidamente, caso seja conveniente para a instrução dos inquéritos e acolhida pelo ministro Edson Fachin, relator da operação Lava Jato no Supremo. A PF deverá, a partir de agora, tomar depoimentos de acusados e testemunhas e coletar provas dos crimes que teriam sido praticados pelos investigados. São 98 pessoas que serão investigadas nos inquéritos abertos a partir das delações, se

Gilmar: ação para cassar chapa Dilma-Temer em maio

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, afirmou nesta terça-feira que a ação contra a chapa vencedora da eleição presidencial de 2014 será levara ao plenário para julgamento em maio. Como a presidente Dilma Rousseff sofreu um processo de impeachment no ano passado, na prática o maior afetado poderá ser seu vice, Michel Temer, que assumiu o cargo de presidente da República com o afastamento da titular. O julgamento, dependendo do resultado, poderá vir a tirá-lo do poder. As informações são do Globo.

Reinaldo Azevedo adverte: Moro precisa de documentos para provar que Lula é culpado

O jornalista Reinaldo Azevedo da Veja discorre uma tese muito apropriada para demonstrar que, sem provas, Lula não será preso. Ocorre que o MPF só tem delações, não tem provas, documentos, com fé pública para condenar Lula no caso do Triplex.O depoimento-bomba de Léo Pinheiro diz que o casal Lula da Silva tinha apenas adquirido uma cota de um apartamento-tipo, e que os interlocutores do petista liberaram para venda. O casal, no entanto, não chegou a fazer a “adesão”, e o apartamento continuou em nome da OAS. O advogado de Lula afirma que, em seu processo de recuperação judicial, em 2015, a OAS listou o imóvel entre suas garantias. E voltou a fazê-lo em janeiro deste ano. Há uma penca de testemunhas, que agora inclui Léo Pinheiro, que sustenta: o apartamento é de Lula. Mas os documentos de fé pública apontam que não. Se o apartamento é de Lula e se a OAS o lista, em operações no mercado (debêntures) e negociação com o estado (recuperação judicial), como propriedade sua, a empresa

Caiu a venda de vinhos no primeiro trimestre do ano

Segundo o Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin) a venda de vinhos no primeiro trimestre deste ano registrou queda de 20,3% em relação ao mesmo período de 2016. De janeiro a março foram vendidos 61,3 milhões de litros, enquanto no ano passado foi registrada a venda de 77 milhões de litros. Nos produtos vitivinícolas com maior volume de elaboração – o vinho de mesa e os sucos de uva prontos para o consumo – a redução foi de 22,1% e 15,3%, respectivamente. No vinho fino o recuo foi ainda maior, de 30,5%, enquanto o espumante registrou queda de 21,1%. O Ibravin aponta disparidade nas condições de competitividade com os importados que tem custos e tributação menores. Cerca de 50% do valor de uma garrafa produzida no Brasil, em média, é composto por tributos, podendo ocorrer variações entre os estados de acordo com a alíquota de ICMS.

Pedido de habeas corpus solicitado por Zé Dirceu não colou

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta terça-feira revogar a prisão domiciliar do pecuarista José Carlos Bumlai. Por 3 votos a 2, a Segunda Turma da Corte levou em conta o estado de saúde de Bumlai, que sofre de cardiopatia e câncer de bexiga. Na mesma sessão, foi rejeitado o pedido de habeas corpus solicitado por Zé Dirceu. Dirceu está preso desde agosto de 2015 no Complexo-Médico Penal em Pinhais, região metropolitana de Curitiba. Após o voto do relator, ministro Edson Fachin, pela manutenção da prisão, o colegiado atendeu a um pedido feito pelos advogados do ex-ministro e decidiram abrir prazo para que o Ministério Público Federal (MPF) e a própria defesa possam preparar sua manifestação oral sobre a questão.A data para retomada do julgamento ainda não está definida. Faltam os votos dos ministros Gilmar Mendes, Dias Toffoli, Celso de Mello e Ricardo Lewandowski.

Dima sabia

O publicitário João Santana afirmou nesta segunda-feira, em depoimento à Justiça Eleitoral, que a ex-presidente cassada sabia do esquema de caixa dois utilizado em 2014 em sua campanha à reeleição. Santana fechou acordo de delação premiada na Operação Lava Jato e é testemunha-chave no processo em que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) vai decidir se cassa a chapa Dilma-Temer, vencedora no último pleito. Santana depôs por cerca de duas horas, por meio de videoconferência, ao ministro Herman Benjamin, relator da ação de impugnação de mandato em tramitação no TSE. Pouco antes das 9h30 desta segunda-feira, a sócia e mulher dele, Mônica Moura, também delatora da Lava Jato, relatou ter tratado pessoalmente com Dilma, em uma reunião no Palácio do Planalto em 2014, do esquema ilegal de arrecadação de recursos para a disputa eleitoral. Na versão apresentada pela publicitária ao ministro Benjamin, os contatos com o PMDB e com o então candidato a vice-presidente, Michel Temer, se resumiam a p

Prefeitos querem mais recursos

A Frente Nacional de Prefeitos vai pedir ao Congresso a criação de um novo tributo sobre gasolina, álcool e gás natural para financiar o transporte nos municípios e aliviar os caixas municipais. O pedido será levado ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia, nesta terça (26). Os prefeitos também vão cobrar a votação da proposta que torna obrigatório o reajuste do IPTU.

A vez da OAS

São mais de 20 os executivos da OAS que devem aderir ao acordo de colaboração da empreiteira com a Lava Jato, além do ex-presidente da empresa, Léo Pinheiro, e de seus acionistas. A conta pode chegar a quarenta, segundo informações da folha. O advogado Antonio Claudio Mariz de Oliveira assumiu a defesa do colega Roberto Teixeira (que advoga para Lula) no caso da compra de um terreno para o instituto Lula e de um apartamento vizinho ao do petista. Vem mais histórias pela frente. Não são só a OAS e a Odebrecht que tinham o propinoduto. Todas as grandes construtoras do país jogavam o jogo sujo da corrupção e do superfaturamento. O empresário Léo Pinheiro, da OAS, já disse que a empreiteira “pagou mais de US$ 1 milhão” ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por palestras no exterior. Ao todo, disse o ex-presidente da OAS, foram cinco eventos, ou US$ 200 mil por palestra. Mas eles tem mais coisas para contar.

Moro decide adiar depoimento de Lula

O juiz Sergio Moro, responsável pela Lava Jato em Curitiba, decidiu mudar a data do depoimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, até então previsto para o dia 3 de maio. Segundo a Folha apurou, a mudança ocorrerá a pedido da Polícia Federal. Moro deve adiar o depoimento de Lula para o dia 10 de maio. A PF argumentou que precisaria de mais tempo para organizar a segurança no local e que o feriado do dia do Trabalho, 1º de maio, dificultaria ainda mais a operação. O PT e movimentos alinhados ao partido preparavam forte mobilização para apoiar o ex-presidente. Caravanas estavam partindo de diversos pontos do país.

Supersalários

O jornalista Ricardo Boechat, publica neste final de semana na IstoÉ o tamanho dos salários que indignam todo mundo. Um general de Exército foi confortavelmente aquinhoado com um contracheque líquido de R$ 198.329,24 em janeiro. A mesma folha exibe outro ministro, no mesmo mês, com rendimento de R$ 87.189,67, já com abatimentos. A lista de remuneração de dezembro também não foge desse cenário, contracheques sem descontos nas nuvens: R$ 190.524,61; diversos favorecidos com R$ 152.419,69; R$ 124.335,37; R$ 112.131,61; repetidos R$ 87.189,67; R$ 24.335,37 etc. O STJ julga em média dois mil processos por mês.

Lula disse a verdade e Palocci pode dizer muita coisa sobre os donos do dinheiro

Lula, de fato, falou a verdade, embora muitos duvidassem dele. Sempre disse que o apartamento triplex no Guarujá era do Amigo e que o sítio de Atibaia era do Amigo. Agora, com as delações da Odebrecht, ficamos sabendo qual o apelido de Lula na empreiteira: Amigo. Palocci começou seu depoimento surpreendendo o partido com fartos elogios à Lava Jato - abominada pelo PT. Respondeu tranquilamente às perguntas de Moro, e terminou oferecendo ao juiz "nomes e operações do interesse da Lava Jato." Segundo, Palocci sempre foi, desde a primeira campanha presidencial de Lula, o encarregado do relacionamento do PT com os meios financeiros. O depoimento de Palocci, com seu aparente pedido público de delação premiada, carrega a ameaça aos banqueiros de que o poder passou mas a memória continua.

Temer não quer mudar mais nada nas reformas

Em reunião no Palácio do Jaburu na noite de ontem, conforme informa a Agência Estado, com ministros e líderes da base aliada, o presidente Michel Temer disse que não haverá novas mudanças nos textos das reformas trabalhista e previdenciária. “Não há espaço para concessão”, avisou o líder do governo, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB). O encontro durou três horas e serviu para a definição da estratégia final para a votação das duas reformas. Segundo o líder da maioria na Câmara, deputado Lelo Coimbra (PMDB-ES), Temer disse que o governo considera os relatórios das reformas como produto final das negociações. A ordem, explicou Lelo, é começar as conversas finais com as bancadas e captar o sentimento dos deputados. Além de Aguinaldo e Lelo, participaram da reunião no Jaburu o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o líder do governo no Congresso, deputado André Moura (PSC-SE), e os ministros Antonio Imbassahy (Governo), Moreira Franco (Secretaria Geral da Presidência) e Henrique Meirelles

Delatores cara de pau

Emílio Odebrecht ficou bilionário montado num esquema de corrupção, como a empresa admite. É incrível que, tendo engordado o bolso com dinheiro que deveria estar nos cofres públicos, se sinta confortável em opinar sobre o trabalho dos jornalistas. O mais incrível ainda é a posição dos delatores, que contam tudo e esperam, depois da confissão, voltar para casa e curtir a família e a vida. Foi o que disse na semana passada Hilberto Mascarenhas Silva, o chefe do departamento criado pela Odebrecht para controlar os repasses ilegais. Hilberto Silva, nem pensa em trabalhar depois de pagar a sua pena e tirar a tornozeleira eletrônica. “Eu quero curtir a minha vida quando vocês tirarem esse negócio do meu pé e eu puder viajar, curtir o que eu, os 40 anos que eu trabalhei que tô pra justificar o que eu vou fazer agora”, disse. Ora, 40 anos de corrupção! Outro dia, Paulinho da Força, o deputado que criou o partido Solidariedade, soube que estava na lista de políticos que serão investigado

Delação agrava situação de Lula em relação a sítio de Atibaia

Detalhes dados por delatores da Odebrecht sobre a participação da construtora na reforma de um sítio em Atibaia agravaram a situação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, alvo de inquérito sobre o caso na Justiça do Paraná. Destacado pela empresa para acompanhar a reforma, o engenheiro Emyr Diniz Costa Junior disse que ajudou a elaborar contrato falso para esconder a participação da Odebrecht e comprou cofre para guardar R$ 500 mil repassados, em espécie, pela empresa. Segundo ele, o dinheiro saiu do “departamento da propina. m um dos trechos do depoimento de 32 minutos à PGR, o engenheiro explicou aos procuradores como auxiliou o advogado Roberto Teixeira – amigo do ex-presidente – e o ex-dirigente da Odebrecht Alexandrino Alencar a redigir um contrato falso para maquiar o envolvimento da construtora na reforma do sítio. Os investigadores da Lava Jato dizem que há indícios de que a propriedade pertenceria ao ex-presidente da República e de que a escritura apenas oculta o nome

Tem mais 25 nomes na lista que ainda estão em segredo

As 25 petições feitas pela Procuradoria-Geral da República (PGR) que ainda estão em segredo por decisão do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, incluem mais suspeitas de crimes envolvendo nomes de destaque do PT e do PMDB. Na lista, estão o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ex-ministro Antônio Palocci, o senador Edison Lobão (PMDB-MA), o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB) e o ex-ministro Henrique Eduardo Alves (PMDB), entre outros. As informações são do jornal Estado de São Paulo. O Estado teve acesso com exclusividade às petições, que têm como base as delações da Odebrecht, mas tratam de fatos ainda não divulgados. Estes casos permanecem em sigilo porque a procuradoria entende que a sua divulgação pode prejudicar as investigações. Há relatos de pagamentos de vantagens indevidas em nove campanhas eleitorais, num total de R$ 17,43 milhões – parte do valor foi pago em dólar.A atuação de Lula é citada em relação às operações da Odebrecht em Cuba, no Po

Odebrecht Ambiental bancou políticos em Uruguaiana-RS

A classe política de Uruguaiana está fervendo por conta das denúncias de propina da Odebrecht Ambiental. Para evitar problemas políticos que ameaçavam a concessão de água e esgoto da Odebrecht Ambiental (braço da Odebrecht) em Uruguaiana-RS, a companhia bancou a campanha política de 05 dos 11 vereadores da cidade. Outros agentes públicos também receberam recursos de forma ilícita. Os pagamentos de valores aparecem nas delações de Fernando Luiz Ayres da Cunha Santos Reis, ex-presidente e fundador da Odebrecht Ambiental, e Paulo Roberto Welzel, ex-diretor da Foz do Brasil. Nas colaborações, são citados o atual prefeito, Ronnie Peterson Melo (PP); o ex-prefeito Luiz Augusto Fuhrmann Schneider (PSDB); o candidato a vereador Antônio Egídio Rufino de Carvalho (Rede, ex-PSDB); o ex-presidente da Câmara de Vereadores Francisco Azambuja Barbará (PMDB); o candidato a prefeito IIson Mauro da Silva (PMDB); a vereadora Josefina Soares Bruggemann (PP); a ex-vereadora Jussara Osório de Almeida (Re

Prefeitura amplia Lei de Incentivo para empresas

Criada em 2015, pela prefeitura municipal, a Lei de Incentivo às indústrias em Bento Gonçalves está sendo ampliada. As principais mudanças são a concessão de um benefício fiscal a empresas de tecnologia da informação que comprovem crescimento financeiro, o qual consistiria num desconto de 35% na alíquota do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS) por elas devido, e a ampliação da restituição de parcela de retorno do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) de até 50% para quaisquer novas empresas e para as já existentes no município que ampliem seus negócios - atualmente, o benefício só vale para novas empresas do setor de alta tecnologia. A legislação municipal produziu efeitos importantes na economia de Bento. Entre eles, o retorno de empresas para o município que já tinham se transferido para outras cidades da região. E a atração de novos investimentos com a construção e ampliação de fábricas, no setor de serviços e no comércio. As alterações foram ap

Reações a lista de Fachin

Os critérios adotados pelo ministro Edson Fachin para a divulgação dos depoimentos de delatores da Odebrecht foram alvo de forte questionamento dentro do próprio STF, informa Daniela Lima, na coluna Painel da Folha de S.Paulo desta terça-feira. O fato de advogados de pessoas implicadas não terem conseguido cópia das acusações até a noite desta segunda (17), enquanto a imprensa acessa todo o conteúdo deste a última semana, foi veementemente criticado. No Congresso, o discurso é de que ele agiu para expor os políticos. Deputados citam como exemplo o caso de Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), acusado de receber R$ 700 mil em caixa 2 na eleição de 2010. Com 74 anos, seus eventuais crimes devem prescrever. Mas é preciso estar alerta, pois a imprensa não pode ser censurada na divulgação de fatos tão relevantes assim para o país.

Crise se agrava no polo moveleiro de UBA (MG)

Trabalhadores de duas fábricas de móveis em Ubá paralisaram as atividades e fizeram uma manifestação na manhã desta segunda-feira (17). Os funcionários reclamam da falta de reajuste salarial e de pagamentos atrasados.De acordo com o Sindicato de Marceneiros de Ubá, os trabalhadores não tiveram o salário reajustado com a inflação e o último reajuste era para ter sido ocorrido em setembro de 2016. Desde 2014, o Polo Moveleiro de Ubá sofre os efeitos da crise econômica nacional, o que resultou na demissão de mais de 2.600 funcionários e o fechamento de dez fábricas do setor.

Especula-se que Lula poderá ser preso dia 03 de Maio

Militância do PT prepara ato de apoio e grande manifestação no país. Ideia é demonstrar a comoção social e o carisma do ex-presidente, que se diz, inocente de tudo. Lula será interrogado dia 03 de maio, em Curitiba. Ele será o último réu a ser ouvido na ação penal do MP. Neste momento muitos apostam que cinco dias após o juiz Sérgio Moro irá determinar sua prisão. Ele poderá ser condenado pelo Triplex e outros atos ilícitos. No entanto com as delações recentes da Odebrecht a situação ficou ainda mais complicada. Os delatores da Odebrecht relataram à Procuradoria-Geral da República que a empreiteira teria custeado despesas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Os colaboradores falaram das reformas do sítio de Atibaia, no interior de São Paulo, da aquisição de imóveis para o uso pessoal e instalação do Instituto Lula, além do pagamento por palestras do petista. Segundo o Ministério Público, as condutas “poderiam funcionar como retribuição a favorecimento da companhia”. As acusaç

Reunião na Páscoa para reforma

Às vésperas da apresentação do relatório da reforma da Previdência, que acontece amanhã, o presidente Michel Temer recebeu ontem à noite, no Palácio da Alvorada, ministros, técnicos do governo e líderes da base aliada para discutir as mudanças estudadas pelo relator, deputado Arthur Oliveira Maia (PPS-BA). O governo já concordou com flexibilizações em cinco pontos da reforma, mas a equipe econômica diz que a “espinha dorsal” da proposta será mantida. As idades mínimas de aposentadoria começarão em 50 anos (mulher) e 55 anos (homem) e subirão a partir de 2020, segundo mudanças acertadas entre o governo e o relator da reforma da Previdência na Câmara. A cada dois anos, o piso aumentará um ano para homens e um ano e meio para mulheres. Chegará a 65 anos em 2038. As informações são da Agência Estado.

Supermercados confirmam expectativa e comercializam 6,5 milhões de ovos de Páscoa

Segundo balanço divulgado neste domingo (16) pelo presidente da Associação Gaúcha de Supermercados (Agas), Antônio Cesa Longo, o setor encerrará a Páscoa 2017 comercializando 6,5 milhões de ovos de chocolate em todo o Rio Grande do Sul, uma queda de 12% nas vendas em relação ao ano passado. Alinhados com a indústria, os supermercadistas efetuaram uma compra de ovos de Páscoa menor, em volume, na comparação com o ano passado, o que garantirá uma sobra de produtos muito pequena. Enquanto em anos anteriores a sobra de ovos de chocolate após o domingo de Páscoa chegava a 4%, neste ano a sobra não ultrapassará 1%”, explica Longo. Pela primeira vez, barras de chocolate e caixas de bombons ganharam representatividade na preferência dos consumidores, em detrimento dos tradicionais ovos de chocolate. O setor comercializou 6 milhões de caixas de bombons, número similar ao de ovos de Páscoa. As comemorações em família também alavancaram as vendas dos supermercados em todo o Estado: na

Marina, Bolsonaro e Ciro, três pré-candidatos para 2018 que não são investigados, criticam o Congresso Nacional e envolvidos na Lava Jato

Os três presidenciáveis que ficaram de fora da lista de Fachin já ensaiam um discurso ético para as eleições de 2018. Ciro Gomes (PDT-CE), Jair Bolsonaro (PSC-RJ) e Marina Silva (Rede-AC) avaliam que a lista de pessoas citadas não surpreende e criticam os investigados pela Lava Jato. A informação é da edição deste domingo do jornal O Estado de S.Paulo.A ex-ministra do Meio Ambiente no governo Luiz Inácio Lula da Silva aproveitou para atacar a gestão Michel Temer, o Congresso Nacional e o PT, para o qual, segundo ela, “o poder de partido falou mais alto do que o poder de nação”. Marina ressaltou que “não é o momento para discutir nomes de quem está ou não na lista, mas, sim, de pensar como o Brasil vai fazer essa travessia para uma sociedade melhor, de como mudar um Congresso que está lá graças ao caixa 2 e à corrupção”. A ex-ministra disse ainda que “a eleição de 2014 foi uma fraude por causa do abuso de poder econômico”. Já Bolsonaro afirmou que esperava os nomes que estão na lista

Só Odebrecht? e as outras?

Será só Odebrecht, que participa do esquema de propina em obras públicas?Claro que não. Sete das dez maiores empreiteiras do país, segundo ranking elaborado com base na receita bruta total em 2013, já tiveram executivos investigados na operação Lava Jato - que apura desvio de recursos da Petrobras que teria movimentado mais de R$ 10 bilhões. O ranking das maiores construtoras do país foi elaborado pela revista "O Empreiteiro" - considerada referência no setor. As sete maiores empreiteiras do país em 2013, segundo o ranking, estão sendo investigadas Lava Jato. Juntas, a receita bruta destas empresas somou R$ 36,67 bilhões no ano retrasado. Ao todo, o esquema de cartel apurado na operação envolveu 23 construtoras, segundo as investigações. Então tem muita água para rolar por debaixo dessa ponte da corrupção que é matéria prima da maioria das obras públicas do país.

Naturalização da Corrupção

“Se constatou a naturalização da corrupção”, já dizia o juiz Sergio Moro em 2015 Essa naturalização da qual constatou o juiz, parece ainda mais evidente diante das declarações de Lula. Ele está no centro de tudo, mas ainda assim, trata tudo como algo natural, sem gravidade desafiando tudo e todos. Há dois efeitos perversos da naturalização da corrupção. O primeiro é a igualação onde todos os políticos são iguais. O segundo é a justificação, ou seja, a ideia de que a política é assim mesmo e quem faz, não tem culpa, porque são as regras do jogo. Não se pode aceitar que todos os políticos sejamos colocados no mesmo saco e conceber que esse jogo tenha que ser assim. Temos uma noção de senso comum, no Brasil, de que a corrupção é culpa dos políticos, que a política é sinônimo de corrupção. É preciso pensar em elementos novos para a democracia brasileira e para toda nossa sociedade. Mas tem político muito bom por aí.

Não existe no país nenhum político que tenha sido eleito sem caixa 2

Em depoimento ao juiz federal Sérgio Moro na última segunda-feira, 10, Marcelo Odebrecht, ex-presidente da construtora Odebrecht, afirmou duvidar que existisse algum político no país que tenha sido eleito sem dinheiro de caixa 2. De fato, acho que o delator tem razão. Ou seja, o Caixa 2 sempre reinou no país. O problema maior não é o caixa 2 e sim a origem do dinheiro. Caixa 2 é crime, mas nos últimos dias parece que a prática de caixa 2 ficou menos grave do que corrupção e a lavagem de dinheiro por exemplo. Ao tomar conhecimento, pelo noticiário diário, das falcatruas praticadas por uma centena de políticos, a impressão que se tem é que o Caixa 2 perpetua-se como algo natural, aceitável e compreensível. Caixa 2 é coisa de bandido já dizia o ex-ministro do governo do PT , Márcio Thomaz Bastos (morto em 2014).

Semana termina com a maior crise política da história brasileira

Já li, analisei e busquei entender uma série de comentários sobre a polêmica lista de Fachin, composta por dezenas de autoridades que serão investigadas por corrupção no Supremo Tribunal Federal. Trata-se de um processo que expõe todo o sistema político-partidário do País. Juridicamente, estar na lista significa que tanto a Procuradoria Geral da República quanto o relator da Lava Jato, Edson Fachin, consideraram que há indícios para investigar a participação dos citados em esquemas de corrupção. Ao incluir alguém na lista, Fachin está autorizando o procurador-geral a investigá-lo. Nesta fase, acusação busca novas provas para subsidiar uma eventual denúncia. Se o STF aceitar a denúncia, o citado vira réu e vai a julgamento. A lista, baseada nas delações de 78 executivos e ex-executivos da Odebrecht, é ampla e seus desdobramentos colocam o sistema político-partidário no fundo do poço. O sentimento nacional é de que não escapou ninguém, que todos os políticos brasileiros graduados são

A limpeza da política não deve impedir a resolução dos problemas nacionais

Em seu primeiro discurso após a divulgação da lista do ministro do STF, o presidente Temer disse:“Nada deverá paralisar a atuação governamental”. É exatamente isso. Não é possível que o Brasil fique paralisado. A discussão de temas estratégicos, à retomada de crescimento, a necessidade de reformas e tudo mais que é preciso fazer, não pode ser interrompida pela crise política que se instaurou no país. Há uma retração evidente na economia e o debate agora deve girar em torno do desenvolvimento nacional. É preciso punir corruptos e corruptores, mas também preservar o país, que não pode parar, em função das investigações de corrupção.

Lula está no centro das atividades ilegais

Mas será que nada irá acontecer àquele que está ligado a toda essa engrenagem da corrupção no país? Marcelo Odebrecht relatou pagamento de despesas pessoais de Lula e afirmou que tanto ele quanto a ex-presidente Dilma sabiam de doações via caixa dois para suas campanhas. Delatores revelaram ainda mesada para um irmão e ajuda a um filho de Lula. Um dos colaboradores, Márcio Faria, disse ter participado de reunião em São Paulo, com a presença do então vice-presidente Michel Temer, sobre propina num contrato da Petrobras. Lula é citado 136 vezes em depoimentos de investigados na Lava Jato. Sem o poder de influência de Lula esse esquema seria impossível. Sem as “promessas” de Lula nada seria possível. O que falta para responsabilizar e penalizar o ex-presidente? Os governos Lula e Dilma distribuíram mais de R$ 11 bilhões para empresas envolvidas na operação Lava-Jato. Fora o que ainda não se sabe em outros organismos de poder. O empresário Emílio Odebrecht, presidente do Conselho de A

Salton tem três rótulos premiados no Concours Mondial de Bruxelles

O Concours Mondial de Bruxelles - um dos mais importantes e expressivos concursos mundiais de vinhos, espumantes e destilados, que foi realizado este ano em Bento Gonçalves, em sua 15ª edição nacional, consagrou a Vinícola Salton com uma medalha duplo ouro, uma medalha de ouro e uma de prata. A avaliação, encerrada no último dia 06, avaliou 380 amostras de vinhos e destilados, provenientes das principais produções do planeta. Nesta edição do concurso, os tintos Salton Paradoxo Merlot e Salton Desejo conquistaram ouro e duplo ouro em suas respectivas categorias, enquanto o Salton Classic Malbec obteve medalha de prata. Os resultados e medalhas conferidas nas degustações às cegas.

Que eles tem culpa todos sabemos, o que queremos é saber quando todo o dinheiro roubado vai voltar para o cofre público

Diante de todas as delações, revelações e comprovações sobre o profundo estado de corrupção que se enraizou no Brasil, o que o povo brasileiro quer agora é saber quanto dessa roubalheira vai ser convertida em dinheiro publico para, quem sabe, voltar a ter a destinação correta em favor da sociedade. Que todos, ou pelo menos a grande maioria, tem culpa já se sabe. Estamos esgotados do noticiário que revela nomes, denúncias e falcatruas. O fato novo que se espera é a recuperação do dinheiro, quer seja pela devolução ou pela reversão de patrimônios privados. Claro, todos já sabemos que a Lava Jato já recuperou uma boa cifra ( quase R$ 1 bilhão) , mas é pouco diante de tantos milhões que são informados diariamente pela imprensa. Quando esquemas de corrupção são desvendados: o dinheiro público dificilmente volta e, quando volta, é só parte dele.

Na lista de Fachin também tem pedido de investigação para outros gaúchos

Entre os nomes divulgados, Fachin também determinou que 201 pedidos de investigação que envolvem pessoas sem foro privilegiado sejam remetidos para outros tribunais, de primeira e segunda instância. Nessa lista, aparecem o ex-governador Germano Rigotto (PMDB), o ex-prefeito de Canoas, Jairo Jorge (PDT), os ex-deputados federais Beto Albuquerque (PSB) e Paulo Ferreira (PT), os deputados estaduais Manuela D’Ávila (PCdoB) e Frederico Antunes (PP), o ex-deputado do PT e hoje conselheiro do Tribunal de Contas do RS Estilac Xavier e o prefeito de Uruguaiana Ronie Mello (PP). Nessa relação, um inquérito trata de supostas irregularidades na obra da Terceira Perimetral, em Porto Alegre. Os citados fazem parte de um grupo de mais de 100 pessoas representadas em inquéritos encaminhados pela Procuradoria-Geral da República (PGR) ao Supremo com base em delações de 78 executivos e ex-executivos da Odebrecht, empreiteira investigada pelo desvio de verbas da Petrobras. Parte do dinheiro pago em pro

'O vazamento para o jogo político não nos interessa', diz procurador. Humm, acho que interessa sim!

Carlos Fernando dos Santos Lima diz que a recorrente divulgação de depoimentos da Odebrecht resultará em 'alerta para destruição de prova útil. Mas afinal qual seria a vantagem de vazar os nomes para a imprensa? Os vazamentos são peças essenciais da Operação Lava Jato. A vantagem seria criar um movimento de opinião pública que consolide a presunção de culpa do réu. Muitas vezes, para contornar a falta de provas objetivas" o apoio da opinião pública protege a Lava Jato de sabotagens. s vazamentos são peças essenciais da Operação Lava Jato. O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato na Corte, ficou "surpreso" com a divulgação da abertura de inquéritos pelo jornal "O Estado de S. Paulo". Fachin, que está no interior de Santa Catarina, teria afirmado que o vazamento adiantou em alguns dias a divulgação dos atos, prevista para acontecer depois da Páscoa.

Sete gaúchos na lista: Padilha, Marco Maia, Maria do Rosário, Onyx, Yeda Crusius, Kasper e Marco Arildo da Cunha

Sete gaúchos estão na lista de pedidos de abertura de inquéritos feitos pelo ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), revelada pelo jornal Estado de S.Paulo na tarde desta terça-feira (11). No grupo estão o ministro da Casa Civil, Eliseu Lemos Padilha (PMDB-RS), quatro deputados federais - Marco Maia e Maria do Rosário (PT), Onyx Lorenzoni (DEM) e Yeda Crusius (PSDB) - e os ex-diretores-presidentes da Trensurb Humberto Kasper e Marco Arildo Prates da Cunha. Marco Maia teria recebido R$ 1,3 milhão da Odebrecht durante campanha de 2014. Onyx Lorenzoni do DEM teria recebido R$ 175 mil não-declarados à Justiça. Yeda Crusius é investigada por receber R$ 1,75 milhão em propina. Eliseu Padilha (PMDB), ministro da Casa Civil, Marco Maia (PT), deputado federal, Marco Arildo Prates da Cunha e Humberto Kasper (ambos ex-diretores do Trensurb), serão investigados pela obra do Trensurb.

Presente de Páscoa para nove ministros 29 senadores e 42 deputados federais. Sete são gaúchos.

O ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), tomou a decisão de abrir quase uma centena de inquéritos com base na monumental delação de executivos da Odebrecht, a chamada delação do fim do mundo, de acordo com informação publicada pelo jornal O Estado de S. Paulo. A reportagem afirma que a Corte vai investigar a cúpula do poder em Brasília: a lista de Fachin tem nove ministros do Governo Michel Temer, mais de um terço do Senado (29 senadores) e 42 deputados federais. A lista, atinge o alicerce político da gestão Temer, com ministros próximos do presidente. O mundo político em Brasília paralisou. Os crimes mais frequentes descritos pelos delatores são de corrupção passiva, corrupção ativa, lavagem de dinheiro, falsidade ideológica – há também descrições a formação de cartel e fraude a licitações. O efeito é paradoxal. A lista é arrasadora para Temer. Conforme o jornal O Estado de S. Paulo, PT tem 25 pessoas ligadas ao partido, PMDB 21, PS